Para japoneses, Ryan foi “o melhor lutador de rua da família Gracie”

Cinco vezes vencedor do Pride, um dos mais importantes torneios de artes marciais do mundo, Ryan Grace era considerado pelos japoneses como “o melhor lutador de rua da família Gracie”, diz Jorge Macaco, campeão mundial de jiu-jítsu. No Japão, Ryan disputou o torneio sete vezes, perdendo apenas dois duelos. Das cinco vitórias, duas foram por nocaute.

O perfil de “bad boy” de cara fechada, as confusões nas ruas, as respostas curtas e agressivas aos rivais e o sobrenome Gracie, levaram Ryan ao posto de um dos ídolos do jiu-jítsu brasileiro no Japão. “Os japoneses admiravam ele pelo seu estilo arrojado de vida, pela maneira violenta de lutar e por ter o sobrenome Gracie”, explica o editor da revista Tatame, Marcelo Alonso.

Para Macaco, “mesmo não sendo um lutador de ponta, Ryan tinha um desejo de vitória muito grande, não tinha medo e não aceitava desaforos, requisitos admirados pelos japoneses”, diz.

O lutador brasileiro também destaca que “o respeito e o fanatismo pelo estilo de Ryan no Japão foram tão marcantes que, mesmo suas cinco vitórias no Pride sendo contra lutadores japoneses, sua popularidade sempre cresceu”.

Primeira Vitoria no Pride

A primeira luta de Ryan na competição foi em 20 de agosto de 2000, no Pride 10. Com um gorro preto e ao som da música “Be alive” (Estar vivo), o “Fera” – como era conhecido no Japão – entrou no tatame e derrotou o lutador da casa Tokimitsu Ishizawa diante de mais de 30 mil pessoas. O estilo do brasileiro fez com que ele se tornasse um ídolo e a canção fosse a mais tocada nas rádios japonesas durante o mesmo ano.

No seu site oficial, Ryan definiu a luta como o momento mais marcante da sua carreira. “Agarrei na cabeça, larguei uma joelhada, ele bambeou, emendei uma seqüência de socos de direita e esquerda e pronto, acabou!”, explica sobre a seqüência de golpes que nocauteou seu adversário.

Porém, a vitória mais desejada pela família Grace não ocorreu. No duelo contra Kazushi Sakuraba, no Pride 12, em 2000, Ryan Grace foi derrotado por pontos. Sakuraba, um dos principais lutadores japoneses, já havia derrotado Renzo Gracie e Royce Gracie. “Era uma espécie de vingança, mas Ryan não conseguiu e isso foi um golpe grande para ele”, explica Alonso.

Nos últimos anos, Ryan dividiu os holofotes dos japoneses com os lutadores Wanderley Silva, Rodrigo Minotauro, Jorge Maçado e Vitor Belford.

Deixe seu comentário