Besouro vence no WOCS 4

Luis Besouro comemora vitoria no WOCS 4

Com 10 combates profissionais e dois amadores, o WOCS 4 trouxe boas apresentações ao público que compareceu no Clube Oásis, na Barra da Tijuca (RJ), nesta quinta-feira (25 de junho). Entre os principais destaques do evento de Tatá Duarte e Phillipe Lima, as vitórias de Luis Besouro, Felipe Olivieri, Hernani Perpétuo e Artur Gogó vieram em disputas bem movimentadas. Também agitou o público a luta feminina, com vitória de Claudia Gadelha.

A Volta de Besouro
Afastado dos ringues devido por contusões, Luis Besouro voltou em grande forma. Contra Rodrigo Ximbica, a fera da RFT entrou afiado na trocação, tendo acertado bons golpes. Depois de conseguir algumas quedas, num domínio total do combate, Besouro encaixou um katagatame para finalizar, ainda no primeiro round. “Passei por muitos problemas e sou um cara trabalhador, que rala muito”, dizia muito emocionado o pupilo de Márcio Cromado, ainda no ringue.

Felipe Olivieri e a luta contra o ídolo
No combate entre strikers, Olivieri mudou a estratégia contra Alex Cobra. Depois de poucos momentos de trocação, o representante da Boxe Thai/Nova união tratou de botar a luta para o chão. E a tática deu certo. Depois de castigar no ground and pound, Felipe passou para as costas e finalizou com um mata-leão, no assalto inicial. “Ele é um mito do muay thai e foi uma grande honra enfrentar o Cobra. Mas lutamos MMA e fiz o que era melhor para vencer. Essa foi a minha terceira vitória no WOCS”, disse.

Hernani e o nocaute contra Wendel Negão
O combate começou muito movimentado e, contra um atleta de grande técnica na trocação, Wendel logo buscou quedar. Hernani abriu um corte no supercílio e, depois de uma parada médica, voltou com muita disposição. Depois de aplicar um knockdown com um cruzado certeiro, continuou agredindo Wendel até a interrupção do árbitro.

Gogó e Jacaré: faixas pretas em ação
Figurinhas marcadas nas principais competições de jiu-jitsu, Artur Gogó e Deniel Jacaré fizeram uma luta bastante disputada. Durante os dois primeiros rounds, ambos conseguiram quedas e reverter posições. Gogó foi melhor na trocação nos três rounds e, na última etapa, ficou por cima no chão, quando trabalhou na meia-guarda. Ao final, vitória por decisão unânime para Artur, que, desde o retorno aos ringues, no WOCS 3, já acumula três vitórias. “Espero terminar o ano como um dos destaques da minha categoria no Brasil”, apostou.

A vez das meninas
Claudia Gadelha mostrou porque é tricampeã brasileira de jiu-jitsu. Com boas quedas, tratou de levar Juliana de Sousa para o chão. Em casa, já que o solo é a sua especialidade, depois de desferir alguns socos dominou o braço e aplicou um justo armlock. “Estou muito feliz pela chance que o evento deu às meninas. Espero que outros promotores abram os olhos, porque lá fora as lutas femininas já são um sucesso”, comentou a pupila de André Pederneiras.

Demais lutas
Rafael Primo mostrou mais uma vez um bom jiu-jitsu para bater Willian Parrudinho. Depois de trabalhar por baixo, na guarda, Rafael caiu por cima, pegou as costas e socou o oponente. Willian ainda reclamou que os socos foram na nuca, mas a arbitragem não interpretou dessa forma e a vitória foi de Primo, por nocaute técnico. Paulo Bananada conseguiu quedar nos três rounds a trabalhar bem no ground and pound para bater Francis Guildi por decisão unânime. Companheiro de Bananada na TFT, Lucas Bob Esponja dominou o primeiro round contra Alexandre Cobra, quando montou e socou. Na segunda parcial, finalizou com um armlock. Julio Cesar Merenda e Danilo Rocha fizeram um combate bem disputado. Enquanto o primeiro foi melhor na trocação, o segundo dominou no solo e, ao final, foi decretado empate. Leandro Costa começou bem, mas Paulinho Roberto encaixou uma justa guilhotina e finalizou depois de puxar para a guarda. Nos combates amadores, Rodrigo Ratinho venceu mais uma vez. Depois de um primeiro round disputado, foi com tudo na segunda etapa e venceu por decisão unânime. Na outra luta amadora, Victor Pepi finalizou com um armlock no primeiro assalto.

Confira todos os resultados:

Lutas profissionais
– Luis Besouro (RFT) finalizou Rodrigo Ximbica (Gracie Fusion SP/Veras MT) com um katagatame no 1º R
– Felipe Olivieri (Nova União/Boxe Thai) finalizou Alex Cobra (Thai Center/Cavaca) com um mata-leão no 1º R
– Hernani Perpétuo (Nova União) venceu Wendel Negão (Gracie Fusion/Mangueira) por TKO no 1º R
– Arthur Gogó (Gracie Fusion) venceu Deniel Almeida Jacaré (Bruno Bastos/Nova União) por decisão unânime
– Claudia Gadelha (Nova União) finalizou Juliana de Sousa (Brigadeiro) com um armlock no 1º R
– Rafael Primo (Minotauro Team) venceu Willian Parrudinho (BTT) por TKO no 2º R
– Paulo Bananada (TFT) venceu Francis Guildi (Relma) por decisão unânime
– Lucas Bob Esponja (TFT) finalizou Alexandre Cobra (Relma) com um armlock no 2º R
– Julio Cesar Merenda (TFT) e Dnilo Rocha (GFTeam) empataram
– Paulinho Roberto (Brigadeiro) x Leandro Costa (BTT)

Lutas amadoras

– Rodrigo Ratinho (TFT) venceu Jamilson Silva (Infight) por decisão unânime
– Victor Pepi (TFT) finalizou Bruno Sabino (Top Brother) com um armlock no 1º R

Deixe seu comentário