Glover sem subestimar Chocolate

Glover Texeira

A história de Glover Teixeira nas lutas começou nos Estados Unidos. Depois de chegar na Terra do Tio Sam em busca de trabalho, o mineiro passou a praticar a arte marcial e, conseqüentemente, a competir. Após abandonar o trabalho de pedreiro e se dedicar integralmente aos treinos, com a ajuda de feras como Chuck Liddell, foram cinco vitórias seguidas (uma não aparece no cartel oficial), todas por nocaute e no primeiro round, contra feras como o camaronês Rameau Sokoudjou.

No dia 12 de setembro, Glover volta à ativa no Bitetti Combat, depois de mais de um ano afastado dos ringues. O lutador vem de duas vitórias sobre o futuro oponente, Leonardo Chocolate, mas no submission, nada que o faça sentir-se favorito para lutar nas regras do MMA. “Entro confiante no octagon, mas não pelas vitórias no submission. É outro esporte e não conto isso como vantagem para o vale-tudo. Entro confiante porque sou lutador de MMA e, se tivesse perdido no submission, estaria confiante do mesmo jeito”, contou.

Com sete vitórias e duas derrotas, Glover está contente com a oportunidade de se apresentar pela primeira vez no Brasil.

“Estou feliz por poder estrear no meu país. Talvez seja muito difícil lutar novamente aqui. Posso fechar contrato com alguma organização internacional, com o UFC, que é o meu sonho, então fico feliz com essa oportunidade de lutar no Rio”, disse ele, que garante não sentir o tempo afastado do MMA: “Fiquei um tempo sem lutar, mas venho treinando em todo esse período. Parei por falta de contrato, não por estar de férias. Estou sempre preparado e treinando.”

Além disso, Glover está satisfeito com o atual momento que a modalidade passa no Brasil, de crescimento. Isso faz com que tenha novas perspectivas.

“Meu sonho é que o Bitetti Combat permaneça forte e engrandecendo o esporte no nosso país. Seria incrível assinar um contrato com o Bitetti Combat, assim como fazemos com os grandes eventos lá fora. Seria o sonho de todos os lutadores brasileiros, fechar com um evento daqui, com a mesma grandeza das grandes organizações internacionais”, encerrou.

Deixe seu comentário