Conterrâneo brilha em reality show com os índios

Conterrâneo e o grande cacique, que lhe entregou o grande premio de seus antepassados

O lutador de MMA, Edson Conterrâneo, venceu a primeira fase do reality show “No Meio da Selva”. Durante uma semana na Amazônia, Conterrâneo aprendeu o modo de vida dos índios, truques de caça e pesca, e participou de uma olimpíada, que lhe rendeu a vitória do reality.

 

Realizado a cada quatro anos, a olimpíada se trata de uma grande festa com músicas, danças e lutas; que possui o objetivo de celebrar a alma e a partida dos mortos das tribos. Nessa grande festa, participaram dezessete etnias indígenas, sendo que apenas duas possuem contato com o homem branco. Com a bênção do grande cacique, Tacomã, o lutador representou a comunidade e, aplicando as técnicas do MMA, venceu dez lutas da olimpíada.

 

Como prêmio, Conterrâneo ganhou um arco e flecha que foi passado por várias gerações indígenas. As flechas foram confeccionadas com dente de onça, rabo de arraia e envenenado por cobras.

 

“O prêmio valeu mais do que os troféus que ganhei, pois vivi um pedaço da historia dos índios”, desabafa. E, por lá, Conterrâneo ensinou quatro índios a lutar o MMA, que serão os responsáveis por proliferar o esporte na tribo.

 

“Eles tinham curiosidade em aprender porque assistem as lutas através de DVD que os outros levam. Ensinei a socar, chutar e entender um pouco da regra do esporte”.

 

 A segunda parte do reality será gravada em Itu, cidade aonde mora o lutador.

 

“Como eu fui o vencedor e estou com o arco que passou por gerações, o filho do grande cacique (Tacomã) virá para cá, aprender a nossa cultura e o nosso modo de vida”, finaliza.

 

Deixe seu comentário