UFC-119: Bader luta melhor e vence Rogério Minotouro

Frank Mir nocauteia Mirko Cro Cop

A cidade de Indianápolis, nos Estados Unidos, recebeu na noite deste sábado (25), o UFC-119. No combate principal do evento, os pesos pesados Frank Mir e Mirko Cro Cop fizeram uma luta sem grandes emoções, mas no último assalto,  Frank conseguiu aplicar uma forte joelhada em Mirko que acabou nocauteado. Entre os brasileiros no show, Thiago Tavares finalizou Pat Audinwood com uma guilhotina, enquanto, Rogério Minotouro não conseguiu se impor diante do duro Ryan Bader e acabou derrotado na decisão dos juízes.

 

Frank Mir nocauteia Mirko Cro Cop

Convocado para substituir o lesionado Rodrigo Minotauro, Mirko Cro Cop mostrou que estudou bem o jogo de Frank Mir. O croata defendeu bem as tentativas de queda e o boxe na curta distância do norte-americano, que apesar de conectar mais socos não conseguia golpes contundentes. Após dois assaltos sem grandes emoções, o público presente no Conseco Fieldhouse já vaia o combate, quando Mir se esquivou de um direto e aplicou uma forte joelhada em Cro Cop que foi a lona nocauteado. Com o triunfo, Frank Mir se recupera da derrota sofrida diante de Shane Carwin em março deste ano, enquanto, Mirko Cro Cop quebra sua sequência de duas vitórias em série.

 

Ryan Bader vence Rogério “Minotouro”
Diante do invicto Ryan Bader, Rogério Minotouro entrou no octógono em busca de sua terceira vitória no UFC, porém, o norte-americano colocou seu ótimo wrestling em prática e anulou o jogo do brasileiro. No primeiro round, Bader derrubou o atleta tupiniquim e trabalhou com fortes socos da guarda, até o brasileiro se levantar com um corte na testa. Já no segundo assalto, Minotouro era melhor na peleja conectando bons golpes, mas foi novamente levado para o chão e mantido por baixo. No último round, com os lutadores já sentindo o ritmo da luta, Rogério novamente começou melhor, até ser derrubado no último minuto mantido de costas no chão até o final do duelo. Após o soar do gongo, vitória de Ryan Bader na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27). Com o triunfo, Bader soma agora 12 vitórias em seu cartel e nenhuma derrota, enquanto, Minotouro perde uma ótima sequência de sete triunfos em série.

 

Lutando em casa, Chris Lytle vence Matt Serra
Com a experiência de mais de 50 lutas profissionais em seu cartel, Chris Lytle lutou em casa e fez a festa do publico de Indianápolis. O atleta local dominou os três rounds contra o ex-campeão dos meio-médios Matt Serra, que aguentou um duro castigo durante os três assaltos. Usando sua maior envergadura, Lytle abusou das fortes sequências de boxe para castigar Serra e vencer na decisão unânime dos juízes.

 

Sean Sherk vence Evan Dunham em luta polêmica
Em um combate eletrizante, o ex-campeão dos leves, Sean Sherk derrotou um valente Evan Dunham, numa polêmica decisão dos juízes. Após conseguir várias quedas no primeiro assalto e punir Dunham com fortes socos da guarda, Shark abriu frente e Evan teve um profundo corte em seu rosto. No segundo round, porém, Dunham defendeu bem as quedas e conectou bons golpes em pé, repetindo a receita no último assalto. Evan chegou a conectar uma joelhada, que fez Shark a dobrar o joelho. No final, para surpresa de muitos, Sean Sherk derrotou Evan Dunham na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

 

Melvin Guillard vence Jeremy Stephens na decisão
No primeiro combate do card principal, Melvin Guillard e Jeremy Stephens fizeram um combate de muita movimentação, mas com poucos golpes contundentes. Guillard optou por girar no octógono, entrando e saindo do raio de ação, assim venceu os dois primeiros assaltos. Já Stephens, sabendo que estava atrás nas papeletas, conectou os melhores golpes no último round, mas não foi suficiente. Final: Melvin Guillard derrotou Jeremy Stephens na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 30×27)

 

Thiago Tavares finaliza rápido
Voltando ao octógono após uma série de lesões, Thiago Tavares precisou de pouco mais de três minutos para finalizar Pat Audinwood. Logo no inicio da luta, o faixa-preta tupiniquim levou o combate para o chão e começou a trabalhar seu jiu-jítsu, quando o norte-americano tentou se levantar, o brasileiro encaixou uma justa guilhotina e encerrou o combate.

 

Card Principal
Frank Mir derrotou Mirko Cro Cop por nocaute no R3;

Ryan Bader derrotou Rogério “Minotouro” na decisão unânime dos juízes;

Chris Lytle derrotou Matt Serra na decisão unânime dos juízes;

Sean Sherk derrotou Evan Dunham na decisão divídida dos juízes;

Melvin Guillard derrotou Jeremy Stephens na decisão unânime dos juízes;

 

Card Preliminar

CB Dollaway finalizou Joe Doerksen com uma guilhotina no R1;

Matt Mitrione derrotou Joey Beltran na decisão unânime dos juízes

Thiago Tavares finalizou Pat Audinwood com uma guilhotina no R1;

TJ Grant derrotou Julio Paulino na decisão unânime dos juízes;

Sean Mccorkle finalizou Mark Hunt com uma chave de braço no R1;

Deixe seu comentário