“Rampage” reconhece superioridade de Lyoto no UFC-123

Brasileiro procurou finalizar o combate em diversas oportunidades - Foto: Jeff Cain

A edição 123 do UFC terminou de forma polêmica no último sábado. Na luta principal da noite o norte-americano Quinton “Rampage” Jackson derrotou o brasileiro Lyoto Machida na decisão dividida dos juízes, fato que gerou muitas discussões sobre os critérios de julgamento utilizados no evento.

 

Segundo Lyoto, Jackson admitiu não ter sido o vencedor do combate e que estaria disposto a enfrentá-lo novamente no UFC. Ainda de acordo com o brasileiro, “Rampage” é um grande atleta não só dentro como também fora do octógono, sendo merecedor de todas suas conquistas obtidas durante sua extensa trajetória no MMA.

 

“Após o anúncio do vencedor, Quinton (Jackson) me falou que eu não devia ficar decepcionado com o resultado oficial porque, na sua opinião, eu havia vencido a luta. Agradeci suas palavras, pois só um campeão como ele para ter uma atitude grandiosa como esta”, disse.

 

Lyoto possui 16 vitórias e duas derrotas em seu cartel, tendo ficado oito lutas invicto no UFC entre os anos de 2007 e 2009. Apesar do revés, o baiano radicado no Pará já pensa no futuro de sua carreira profissional.

 

“Minha caminhada continua e não será uma derrota que atrapalhará meus planos para reconquistar o cinturão dos meio pesados. Tenho que fazer deste tropeço uma oportunidade para me aprimorar ainda mais como lutador”, afirmou Lyoto.

 

Para evitar maiores repercussões à respeito do resultado do combate, o presidente do UFC, Dana White, negou a possibilidade de uma revanche imediata entre os lutadores. Conforme White, a decisão dos juízes foi acertada e “Rampage” mereceu a vitória (confira aqui).

Deixe seu comentário