Lutas de peso embalam o boxe mundial

Roy Jones Jr., na direita, provoca Trinidad, observado por Don King

Duas lutas de boxe internacional agitaram o público que compareceu ao tradicional Madison Square Garden, em Nova York (EUA), no último sábado (19 de janeiro) e outra o público alemão, em Dusseldorf.

Grandes nomes do pugilismo mundial, Roy Jones Jr. acabou batendo o porto-riquenho Felix Trinidad por pontos em luta promocional. Apesar de o combate não valer nenhum cinturão, envolveu feras que reúnem um total de 11 títulos mundias, em sete categorias diferentes. Quase quarentão (39 anos), Jones derrubou Trinidad (35) duas vezes. Agora o norte-americano mantém cartel de 52 vitórias e quatro derrotas, com um total de 38 nocautes a seu favor.

“Eu ainda sou o Superman e ainda sou o cara que ninguém quer enfrentar”, disse Jones. “Todos os meus fãs pelo mundo disseram que eu estava acabado. Eu queria mostrar a todos que eu poderia ganhar de novo”, comentou o lutador, que pretende voltar às competições profissionais.

Já o polonês Andrew Galota não teve moleza contra o inexperiente Mike Mollo, dos EUA. O lutador venceu por pontos após 12 assaltos disputados, em luta que valia o título da Associação Mundial de Boxe (AMB).

Ruslan Chagaev, que tem fama de ser o Mike Tyson branco, manteve o bom aproveitamento dos pugilistas do Leste Europeu. O lutador venceu o alemão Matt Skelton por pontos na defesa do cinturão pesado da AMB, em Dusseldorf, na Alemanha.

Deixe seu comentário