Thiago Silva confessa: “Usei um adulterador de urina”

O mundo das lutas foi pego de surpresa na noite desta terça-feira, quando a Comissão Atlética do Estado de Nevada divulgou que a amostra de urina de Thiago Silva, colhida após o UFC 125, não era humana. O SUPER LUTAS entrou em contato com Conan Silveira, líder da equipe do lutador brasileiro, e o comandante disse não saber detalhes do caso.

 

“Acabamos de receber esta informação, então não posso falar nada. É tudo muito recente”, disse Conan. “Assim que tiver alguma coisa, eu entro em contato com vocês”, completou.

 

Porém, Thiago Silva divulgou, na tarde desta quarta-feira, uma nota oficial, em inglês, na qual assume que alterou as amostras de urina colhidas após sua apresentação contra o norte-americano Brandon Vera.

 

“Eu utilizei um adulterador de urina quando dei minha amostra após a luta com Brandon Vera. Eu fiz isso na intenção de adulterar os resultados do teste e sabia que estava infringindo as regras da Comissão Atlética de Nevada. Essa foi uma decisão terrível de minha parte pela qual serei punido. Estou preparado para aceitar a punição, aprender com isso e seguir em frente. Eu peço desculpas à Comissão, ao UFC, a Brandon Vera e aos fãs de MMA”, disse Thiago, que tentou justificar a fraude pelas dores nas costas que sentia durante sua preparação para o combate.

 

“Eu também quero explicar as circunstâncias que motivaram essa atitude. Por favor, não interpretem como uma tentativa de justificar meus atos… A única forma de continuar lutando era tomando injeções nas costas que continham substâncias proibidas pela Comissão Atlética. Eu também tomei a decisão de usar um produto para ocultar a presença dessas substâncias num teste de urina”, dizia o comunicado. O lutador também assumiu toda a responsabilidade e garante ter agido sozinho, sem ajuda de um profissional.

 

“As decisões foram minhas e somente minhas. Eu não compartilhei essa informação com mais ninguém por medo de não me permitirem lutar. Eu com certeza tomei uma decisão terrível”…. “Eu aceitarei qualquer punição que receber e vou aprender com isso. Eu penso voltar como uma pessoa e um profissional melhor como resultado disso”, concluía o comunicado.

Deixe seu comentário