Entrevista com Sean Sherk

O detentor do cinturão dos leves no Ultimate Fighting Championship, B.J. Penn, e o ex-campeão Sean Sherk não irão se enfrentar antes de Maio, mas a guerra de palavras entre os dois vem esquentando nos últimos meses.

Sherk ainda se sente campeão e, depois dos comentários feitos por Penn na entrevista após vencer Joe Stevenson, no UFC 80, Sherk dispara: “Agora, é pessoal.”

Na entrevista concedida a Joe Rogan, logo após a luta no UFC 80 e ainda no Octágono, Penn afirmou: “Sean Sherk, você é um homem morto.”

Desnecessário dizer que o comentário irritou Sherk, pois ele imediatamente deixou sua posição de comentarista e entrou no Octógono.

“Eu acho que foi uma postura muito deselegante, mas o que posso fazer? Eu acho que mostra o tipo de pessoa que B.J. é, então isso será um fator a mais quando lutarmos daqui a alguns meses”, disse Sherk ao MMAWeekly.

Sherk confirma que as declarações de Penn lhe afetaram.

“Eu fui claramente detonado. Eu pensei: preferia lutar cada dia daquela semana a ficar do lado de fora e apenas assistir, por isso foi tão difícil apenas assistir o show e, depois, ainda ser desrespeitado. Não foi algo fácil de encarar”, ponderou o ex-campeão de 34 anos.

Sherk planeja usar as ofensas de Penn como motivação para treinar, afirmando que “isso definitivamente ativou uma fonte extra de motivação, pois eu treino duro em condições normais, sem nunca ter enfrentado qualquer oponente com quem tivesse algum tipo de problema pessoal. Mas, agora, tenho um problema pessoal com meu adversário”.

“Ele me atacou pessoalmente; falou muitas coisas sobre mim que não eram verdadeiras. Isso me motiva a treinar ainda mais. Eu penso: não posso perder para um cara que está falando merda sobre mim. Isso é definitivamente algo que não posso deixar acontecer, então vou me preparar muito para estar certo de que vencerei esta luta.”

Embora Penn seja o atual campeão lightweight do UFC, Sherk acredita que o cinturão ainda lhe pertence. Como teve o título cassado em virtude de teste positivo para Nandrolona, resultado que contesta, Sherk está ansioso pela oportunidade de recuperar o cinturão.

“Ainda me sinto campeão. Para alguém se tornar campeão, acho que primeiro precisa derrotar o atual campeão.”

“Será excitante voltar lá, pois este tem sido um longo período de inatividade. Aconteceram muitas coisas durante os últimos meses e será bom ter tudo isso bem atrás de mim, como suporte. Será bom retomar o que ficou para trás, recolocar minha carreira nos trilhos e ter de volta tudo aquilo que sempre me pertenceu.”

Ao mesmo tempo em que esteve sentado ao lado do octógono, comentando a luta Penn-Stevenson, em Newcastle/Inglaterra, Sherk observava seu futuro oponente, procurando identificar pontos fortes e fracos que possa explorar no esperado confronto.

Ele avalia, “Vi algumas coisas no jogo de boxe que talvez possa explorar, vi também pontos do jogo de chão que posso aproveitar. Você precisa apenas treinar para atingir o máximo de seu potencial. É preciso se cercar dos melhores treinadores e companheiros de treino; se preparar para tudo que possa acontecer, pois quando se está na jaula lutando, num piscar de olhos pode acontecer algo que mude toda a estratégia.”

Sherk continua, “Até o limite que pode alcançar um peso leve, não penso que alguém tenha oferecido ao BJ Penn as dificuldades que vou criar.”

Sherk e Penn eram lutadores bem rankeados entre os médios, mas nunca se enfrentaram naquela divisão de peso. Quando Penn obteve o título vago dos leves no UFC, retirado de Sherk, a luta se tornou inevitável.

“Tenho esperado essa luta durante muito tempo”, esclarece Sherk. “Finalmente, acontecerá. Ainda vai demorar algum tempo e mal consigo esperar pelo momento de vencer esse desafio.”

Deixe seu comentário