Alex Cowboy vai apelar por vitória contra Tim Means

Brasileiro recebeu golpe ilegal, ficou impedido de continuar, mas não foi declarado vitorioso por desqualificação

T. Means acerta joelhada em A. Cowboy  (Photo by Jeff Bottari via Getty Images)

T. Means acerta joelhada em A. Cowboy (Photo by Jeff Bottari via Getty Images)

Veja Também

J. Jones (dir) quer R. Rousey (esq) de volta (FOTO: Getty)
Jones aconselha Ronda a seguir lutando: ‘Bate 90% da divisão’
T. Ortiz mostra bilhete com aposta em Amanda (FOTO: Reprodução)
Tito Ortiz leva bolada ao apostar em Amanda contra Ronda
Ronda (esq.) e sua mãe, AnnMaria De Mars (dir.). Foto: Reprodução
Mãe de Ronda pede a aposentadoria da filha e dispara ‘Deixe os burros serem socados’

A primeira luta do UFC 207 terminou de forma polêmica, após Tim Means aplicar joelhadas ilegais e nocautear Alex Cowboy. Impedido de continuar, o brasileiro deveria ter sido declarado vencedor, mas o árbitro Dan Miragliotta marcou um no contest (luta sem resultado) por achar que os golpes não foram intencionais. Após a luta, o norte-americano indicou que achava que as joelhadas eram legais, o que indica intenção. Segundo seu treinador Tata Duarte, Cowboy pretende apelar da decisão de Miragliotta junto à Comissão Atlética de Nevada.

“Foi inacreditável. Todos viram que as joelhadas foram ilegais. Vamos apelar. Queremos essa vitória. Depois da luta, Means admitiu que achava que a joelhada era legal, isso quer dizer que ele teve intenção. Ele contradisse a decisão do árbitro. Inacreditável”, comentou Tata, ao site norte-americano “MMA Fighting”.

O desejo de Cowboy em obter legalmente a vitória também pode ter motivação financeira. A maioria dos contratos de luta do UFC indicam um valor fixo para o atleta entrar em ação e, normalmente, o dobro do salário em caso de triunfo. Oficialmente, o brasileiro ganhou US$ 28 mil e, se seu contrato estipular bônus, seu salário pode duplicar.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário