Retrospectiva: As Melhores lutas de 2016

SUPER LUTAS especial sobre o que de melhor aconteceu em 2016 e para inaugurar a série com as melhores lutas do ano

McGregor e Diaz travaram duelo épico em Las Vegas (EUA). Foto: Divulgação/UFC

McGregor e Diaz travaram duelo épico em Las Vegas (EUA). Foto: Divulgação/UFC

O ano de 2016 já faz parte dos livros e o calendário do UFC na temporada passada foi encerrado na última sexta-feira (30), com a brasileira Amanda Nunes ‘atropelando’ Ronda Rousey na luta principal do UFC 207, realizado em Las Vegas (EUA).

Para iniciar 2017 em grande estilo, o SUPER LUTAS preparou um especial para relembrarmos o que de melhor aconteceu no UFC em 2016, começando com uma lista das cinco melhores lutas do ano passado:

Nate Diaz x Conor McGregor 2


A revanche entre Nate Diaz e Conor McGregor foi, sem dúvida alguma, um dos momentos mais importantes de 2016. Após finalizar o irlandês no UFC 196, em março, Diaz concedeu um segundo confronto ao rival no UFC 202, dia 20 de agosto.

Veja Também

Ronda lucrou cerca de US$ 3 milhões no UFC 207. (Foto: Getty Images)
Mesmo derrotada, Ronda recebe salário 15 vezes maior que Amanda no UFC 207
Garbrandt quer se tornar primeiro 'tricampeão' do Ultimate (Foto: UFC)
Novo campeão do UFC, Garbrandt mira duelo contra José Aldo: “Quero o maior nome”

“Engasgado” com o revés sofrido, Conor corrigiu os buracos em seu jogo, foi mais estratégico e bateu Nate na decisão majoritária (48–47, 47–47, 48–47), limpando a mancha em seu cartel. Muito se reclamou do fato de McGregor ter “corrido” em alguns momentos do duelo, mas os três knocdowns aplicados somado ao maior volume de golpes em três dos cinco round mostraram a superioridade do campeão dos leves.

Robbie Lawler x Carlos Condit

Logo no primeiro evento de 2016, Robbie Lawler e Carlos Condit protagonizaram uma guerra durante cinco rounds na luta principal do UFC 195, em Las Vegas, dia 2 de janeiro.

Na ocasião, Lawler realizava sua segunda defesa de cinturão, enquanto Condit disputava o título pela terceira vez em sua carreira. Após 25 minutos e um show de trocação entregue aos fãs, Ruthless foi declarado o vencedor na decisão dividida dos juízes (48-47, 47-48 e 48-47). Vale lembrar que o ex-campeão já havia realizado a ‘Luta do Ano’ em 2015, quando nocauteou Rory MacDonald no UFC 189.

Anderson Silva x Michael Bisping 


2016 foi, definitivamente, o melhor ano da carreira Michael Bisping. O primeiro passo, no entanto, foi dado contra Anderson Silva, em fevereiro, quando superou o ex-campeão na luta principal do UFC Londres, dia 27 de fevereiro.

O confronto foi bastante polêmico, marcado por dois knockdowns aplicados por Bisping em Anderson e até um “nocaute que não aconteceu” do brasileiro sobre o europeu. Ao final de 25 minutos cheios de reviravoltas, melhor para o inglês, que levou vantagem em três rounds (48-47, 48-47 e 48-47) e anotou, até então, a maior vitória de seu cartel.

TJ Dillashaw x Dominick Cruz

No retorno de Dominick Cruz ao octógono após superar uma série de lesões nos joelhos, o “Dominador” lembrou ao mundo porque é considerado por muitos como o melhor peso galo de todos os tempos.

Cruz e TJ Dillashaw travaram uma luta técnica e tensa no main event do UFC Boston, dia 17 de janeiro. No fim, valeu a movimentação e footwork superior de Dominick, que levou a melhor na decisão dividida dos juízes (48-47, 46-49 e 49-46) e reconquistou o cinturão da divisão até 61kg.

Cub Swanson x Doo Ho Choi

O combate entre Cub Swanson e Doo Ho Choi era cercado de expectativa, mas pouca gente imaginava que a batalha fosse se tornar a principal candidata ao prêmio de luta do ano.

No card principal do UFC 206, dia 10 de dezembro, os pesos penas presentearam os fãs de MMA com uma um verdadeiro show de trocação, garra e coração, com os dois lutadores demonstrando poder de reação e muita técnica durante os 15 minutos. Ao fim, torcida eufórica e de pé para aplaudir a vitória de Swanson, conquistada na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27 e 29-28).

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário