Prestes a retornar ao octógono, Tanquinho mira volta por cima no UFC Phoenix

Após 11 meses afastado, brasileiro peso galo volta a lutar neste domingo (15), quando enfrenta Frankie Saenz

Tanquinho realizou apenas uma luta no Ultimate, em fevereiro de 2016. (Foto: Getty Images)

Tanquinho realizou apenas uma luta no Ultimate, em fevereiro de 2016. (Foto: Getty Images)

Sem lutar desde fevereiro de 2016, o peso galo Augusto Tanquinho irá retornar ao octógono neste domingo (15), quando enfrenta Frankie Saenz no card preliminar do UFC Phoenix, evento que contará com o duelo entre BJ Penn e Yair Rodriguez na luta principal da noite. Nocauteado por Cody Garbrandt em sua única aparição no Ultimate, o brasileiro garante que o pouco tempo de preparação o atrapalhou durante o combate, mas afirma que uma vitória sobre Saenz pode colocá-lo novamente no radar do novo campeão da categoria.

Veja Também

BJ volta ao UFC após mais de dois anos afastado. (FOTO: UFC)
Vídeo: UFC divulga trailer para retorno de BJ Penn, neste domingo
Jouban quer enfrentar Dos Anjos na estreia do brasileiro nos meio-médios. (Foto: Getty Images)
‘Cristiano Ronaldo do MMA’ é mais um a desafiar Dos Anjos em nova categoria
J. Peña (foto) voltou a criticar Ronda. Foto: Getty Images
Venezuelana acusa Ronda de ter “fugido” de duelo: “Ela escolhia suas lutas”

“Não tive muita chance ali de mostrar com o Cody, apesar de eu achar que o árbitro parou muito cedo – ele me acertou, realmente, mas eu não estava fora de sentido. Não estava treinado como estou agora e vou mostrar melhor meu jogo. O Frankie pegou dois caras conhecidos em sequência, ganhou do Iuri Marajó, é um bom adversário para mostrar que eu pertenço a este meio e, quem sabe, com uma a duas lutas, não consigo uma oportunidade de lutar com o Cody de novo, que é algo que eu tenho vontade de fazer” afirmou, em entrevista ao site ‘Combate.com’.

Questionado sobre sua próxima luta, Tanquinho, campeão mundial de jiu-jitsu, acredita que o Frankie irá evitar o jogo de chão, e por isso se preparou para superar o adversário em qualquer área do jogo.

“Ele vai respeitar meu chão, ele gosta de fazer a trocação, vai buscar a luta em pé mesmo e fugir um pouco da luta agarrada. Talvez ele tente derrubar faltando 30s ou 40s para ficar em cima no ground and pound. Estou preparando algumas coisas para ele caso isso aconteça. Eu estou preparando algumas coisas para ver se consigo encaixar e reverter essa situação de ter sido derrubado. Mas acho que ele não vai buscar a queda desde o início, não. Vai ser uma boa luta, ele na área dele, eu na minha, vamos ver quem se sai melhor lá.

Tanquinho, 33 anos, tem um cartel profissional com cinco vitórias – quatro por finalização e uma por nocaute – e apenas uma derrota.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário