UFC Denver: Raphael Assunção comanda vitórias brasileiras no card preliminar

Além de Assunção, Alexandre Pantoja e Marcos Pezão também venceram, enquanto Frankenstein é derrotado

Em duelo morno, Assunção (esq) superou Sterling (dir) por pontos. (Foto: Getty Images)

Em duelo morno, Assunção (esq) superou Sterling (dir) por pontos. (Foto: Getty Images)

Na penúltima luta do card preliminar do UFC Denver, realizado neste sábado (28), nos Estados Unidos, melhor para o peso galo Raphael Assunção, que superou a promessa Aljamain Sterling na decisão dividida dos juízes ((28×29, 29×28, 29×28) e voltou ao caminho das vitórias. Com a vitória, a oitava nas últimas nove lutas, Assunção se recoloca no bolo de próximos desafiantes ao cinturão da categoria.

Veja Também

UFC anuncia seus primeiros eventos para 2017. Foto: Divulgação
UFC Denver – Valentina Shevchenko x Julianna Pena – Resultados
A. Silva fala com a imprensa no Media Day para o UFC 208 (FOTO: João Vitor Xavier/SUPER LUTAS)
Anderson Silva reitera interesse em enfrentar Conor McGregor

Antes, outros três brasileiros estiveram em ação. Alexandre Pantoja e Marcos Pezão superaram Eric Shelton e Jeremy Kimball, respectivamente, enquanto Luiz Henrique Frankenstein foi dominado por Jordan Johnson e perdeu a segunda consecutiva.

A luta

Raphael iniciou o duelo disparado chutes nas pernas de Sterling, que respondeu na mesma medida. Os dois passaram a se estudar mais, com poucos golpes disparados, para a desaprovação do público presente. Ao tentar um chute na perna, Assunção acertou os países baixos do rival, que imediatamente sentiu. Após atendimento médico, a luta voltou com os dois postados no centro do octógono, com Raphael acertando um bom direto. Pouco ortodoxo, Sterling arriscava alguns chutes altos, mas o brasileiro se defendeu bem e respondeu no contragolpe.

No início da segunda etapa, Sterling alegou ter sido atingido por outro golpe ilegal do brasileiro, mas o árbitro mandou o duelo seguir. Caçando o oponente no octógono, Assunção conectou bom direto de direita, abalando Aljamain, que tentava responder com golpes na linha de cintura, mas sem muito sucesso. Sterling tentou quedar e levar a luta para o chão, mas Raphael se defendeu bem e manteve a luta em pé. Com pouca ação no combate, o público voltou a vaiar nos momentos finais do round.

Steling voltou tomando as iniciativas na etapa decisiva, mas o brasileiro respondeu com uma boa combinação de chute baixo seguido de jab. Os dois passaram a se provocar no centro do octógono, e mais uma vez Raphael conectou bom jab, sentido pelo norte-americano, que seguida jogando golpes no vazio. No minuto final, Sterling acertou um forte direto em Assunção, que sentiu e passou a circular no octógono. Aljamain seguiu ‘caçando’ o brasileiro, que apenas se esquivava.

Em luta morna, Sam Alvey supera Nate Marquardt

Alvey (esq) e Marquadt (dir) protagonizaram luta morna no card preliminar. (Foto: Getty Images)

Alvey (esq) e Marquadt (dir) protagonizaram luta morna no card preliminar. (Foto: Getty Images)

Na última luta do card preliminar, Sam Alvey derrotou Nate Marquardt por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28) em um duelo morno, com pouca efetividade de ambas as partes. Essa foi a quarta vitória consecutiva do “Sorriso”, enquanto o veterano Marquardt voltou a perder após ter vencido Tamdan McCrory em outubro de 2016.

Alvey começou aplicando um chute baixo, enquanto Marquardt media a distância. Alvey levou o duelo para a grade, mas os dois lutadores praticamente não se atacaram, obrigando o árbitro Herb Dean a interromper o combate.  Sam tentou surpreender Marquardt indo em sua direção, mas o veterano seguia evitando o contato. Sob vaia do público, os dois ensaiaram uma trocação nos segundos finais, mas não tiveram tempo.

Alvey voltou para a segunda etapa mais agressivo, conectando bons golpes em Nate, que não demonstrava qualquer tipo de agressividade. Após alguns momentos de estudos, Sam acertou um forte direito em Marquardt, que foi a knockdown, mas rapidamente se levantou. O “Sorriso” seguiu melhor até o final do round, acertando bons golpes no rival, que tentava, sem sucesso, surpreender no contragolpe.

Ciente da desvantagem nos rounds iniciais, Marquardt voltou controlando as ações, cercando Alvey no octógono, mas sem muita efetividade. Após breve disputa no clinche, Nate quedou aplicou uma boa queda e foi para as costas de Alvey, que se defendeu travando os braços do adversário, para na sequência voltar a ficar em pé. Sam levou Marquardt para a grade, mas os dois voltaram a ficar no centro do octógono. A luta seguiu morna até o gongo soar, para insatisfação dos fãs presentes na arena.

Jordan Johnson domina Frankenstein no solo e estreia com vitória 

Johnson não deu chances para Frankenstein e dominou os três rounds. (Foto: Getty Images)

Johnson não deu chances para Frankenstein e dominou os três rounds. (Foto: Getty Images)

Não foi dessa vez que Luiz Henrique Frankenstein voltou ao caminho das vitórias. Após sofrer o primeiro revés de sua carreira em sua penúltima luta, o brasileiro meio-pesado amargou sua segunda derrota consecutiva, dessa vez para o norte-americano Jordan Johnson, que dominou o brasileiro no jogo de chão e venceu na decisão unânime dos juízes ((30×27, 30×37, 30×27). Essa foi a primeira luta de Johnson no UFC, enquanto o pernambucano perdeu pela segunda vez em quatro lutas na organização.

Frankenstein iniciou tomando as ações do combate, disparando um chute na perna e buscando o clinche, mas foi quedado por Jordan. Ao tentar se levantar, o brasileiro deixou o pescoço exposto e caiu em uma chave de mão do norte-americano, mas conseguiu resistir e ficou novamente em pé. Luiz Henrique passou a soltar bons golpes em Johnson, que se defendeu bem e aplicou outra queda, controlando a luta por cima até a buzina soar.

O segundo round mal começou e Johnson quedou o brasileiro. Por cima, o norte-americano disparava alguns golpes, sem muita efetividade. Visivelmente cansado, Frankenstein não esboçava muita reação, enquanto Jordan seguiu controlando o duelo por cima durante quatro minutos. No minuto final, o duelo voltou a ficar em pé, mas nada de relevante aconteceu.

Jordan voltou para o último assalto com a mesma estratégia: levar a luta para o chão. E conseguiu. Após outro queda, buscou as costas do brasileiro, que conseguiu se livrar da posição. Por cima, Johnson seguiu castigando Frankenstein, que não demonstrava reação. O ritmo seguiu até o fim do round, com Johnson trabalhando por cima e pontuando para conquistar sua primeira vitória na organização.

Marcos Pezão atropela Jeremy Kimball no primeiro round 

Pezão (dir) voltou ao caminho das vitórias após nocautear Kimball. (Foto: Getty Images)

Pezão (dir) voltou ao caminho das vitórias após nocautear Kimball. (Foto: Getty Images)

Avassaladora! Assim pode ser definida a vitória de Marcos Rogério Pezão sobre o debutante Jeremy Kimball. Vindo de derrota, o brasileiro não deu chances ao norte-americano e venceu por nocaute técnico aos 2m27s do primeiro round, se recolocando no caminho das vitórias. Esse é o quarto triunfo de Pezão no Ultimate, todos no round inicial. Na entrevista ainda no octógono, o participante do TUF Brasil 3 pediu a revanche contra o russo Gadzhmurad Antigulov, que o finalizou no UFC São Paulo, em novembro de 2016.

Pezão começou a luta cercando o rival no octógono, que respondeu com um direto de esquerda, derrubando o brasileiro, que se desequilibrou. Com a luta novamente em pé, Marcos incomodava Kimball com chutes fortes nas pernas, mas foi um cruzado de direita que derrubou o norte-americano. Com Kimball praticamente entregue, Pezão só precisou desferir mais alguns golpes até o árbitro central interromper o combate e decretar a vitória do brasileiro.

Alexandre Pantoja estreia com vitória apertada sobre Eric Shelton

Antoja (esq) vibra muito após conquistar sua primeira vitória no UFC. (Foto: Getty Images)

Antoja (esq) vibra muito após conquistar sua primeira vitória no UFC. (Foto: Getty Images)

Primeiro brasileiro a subir no octógono no UFC Denver, o peso mosca Alexandre Pantoja estreou com o pé direito na organização. Após três round disputados, ele superou o também debutante Eric Shelton por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28), para a alegria do ex-desafiante ao cinturão Henry Cejudo, que foi seu treinador no TUF 24 e estava no córner do carioca. Aos 26 anos, essa é a 17ª vitória da carreira de Pantoja, enquanto Shelton amargou o terceiro revés como profissional.

O duelo começou com Shelton quedando o brasileiro logo no início, que não teve dificuldades para se levantar. Pantoja passou a cercar o adversário no octógono, que fugia da luta franca, mas respondia no contragolpe. Especialista no jiu-jítsu, Pantoja conseguiu levar a luta para a grade e foi paradas costas de Shelton, que se defendeu de maneira eficiente e conseguiu ficar novamente em pé, após algumas tentativas de finalizações do brasileiro. No final do round, o norte-americano aplicou outra queda.

Shelton recomeçou a luta encaixando um bom direto, e em seguida busca as pernas de Pantoja tentando colocar o duelo para baixo, mas o brasileiro se defendeu bem. Os dois lutadores iniciaram uma trocação franca, com Pantoja buscando as joelhadas, e, na sequência, tenta uma guilhotina, mas Erick escapou e ficou por cima. A luta voltou a ficar em pé, mas Alexandre rapidamente levou para o chão novamente, indo para as costas do rival, buscando uma boa posição no chão. Na reta final, Pantoja encaixou o braço no pescoço de Shelton, mas o norte-americano conseguiu se defender.

Os dois lutadores voltaram para o round decisivo com o ritmo mais lento, se estudando mais. Shelton disparava jabs no vazio, enquanto Pantoja tentava levar para o solo, mas sem sucesso.Pantoja passou a provocar Shelton, pedindo para que ele viesse para cima. Na reta final, o duelo seguiu sem muita ação, provocando uma manifestação do público presente, que esboçou algumas vaias.

CARD PRELIMINAR 

Peso Médio: Sam Alvey derrotou Nate Marquardt por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Peso Galo: Raphael Assunção derrotou Aljamain Sterling por decisão dividida (28×29, 29×28, 29×28)

Peso Meio-médio: Jingliang Li derrotou Bobby Nash por nocaute técnico aos 4m45s do R2

Peso Meio-pesado: Jordan Johnson derrotou Luiz Henrique Frankenstein por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×37, 30×27)

Peso Médio: Eric Spicely derrotou Alessio Di Chirico por finalização (triângulo) aos 2m14s do R1

Peso Meio-pesado: Marcos Rogério Pezão derrotou Jeremy Kimball por nocaute técnico aos 2m27s do R1

Peso Mosca: Alexandre Pantoja derrotou Eric Shelton por decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28)

Peso Leve: Jason Gonzalez derrotou JC Cottrell por finalização aos 3m54s do R1

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário