Anderson defende sindicato de lutadores: ‘Evolução do esporte’

Ex-campeão se colocou à disposição para ajudar, mas reiterou bom relacionamento com o UFC

A. Silva fala com a imprensa antes do UFC 208 (FOTO: Jeff Bottari/Getty Images)

A. Silva fala com a imprensa antes do UFC 208 (FOTO: Jeff Bottari/Getty Images)

Ainda que esteja focado em Derek Brunson, seu adversário no UFC 208 do próximo sábado (11), Anderson Silva revelou que pretende fazer mais pelos lutadores fora do octógono. O brasileiro se disse a favor da criação de um sindicato específico para atletas de MMA e admitiu que gostaria de ajudar nos esforços para levar essa ideia à frente.

Veja Também

A. Silva brinca com D. Brunson após encarada (FOTO: Jeff Bottari/Getty Images)
Na primeira encarada, Anderson posa abraçado com rival Derek Brunson
Anderson (esq) e Aldo (dir) têm sonho de migrar para o boxe(Foto: UFC)
Aldo aposta em vitória de Anderson: “Ele sempre vai ser o campeão”
A. Silva teve melhor atuação contra F. Griffin (FOTO: Josh Hedges/Getty Images)
Veja os principais momentos da carreira de Anderson Silva no UFC

“É importante. Trata-se da evolução do esporte. O MMA está ficando mais profissional fora do octógono. De vez em quando, os lutadores não entendem o quanto o esporte precisa mudar, precisa de um sindicato. Os lutadores precisam se unir para o esporte melhorar e melhorar. Eu gostaria de fazer parte disso. É muito importante. É o futuro do esporte. Tenho um bom relacionamento com o UFC, mas a minha opinião pessoal é de que isso é necessário para melhorar o esporte”, comentou Anderson, em entrevista à imprensa no Media Day do UFC 208, em Brooklyn.

Vindo de duas derrotas seguidas, contra Michael Bisping e Daniel Cormier, Anderson enfrenta Derek Brunson precisando de vitória se quer seguir sonhando com uma revanche com o inglês, atual campeão dos médios, título que foi seu entre 2006 e 2013.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário