Após nocaute brutal, Lewis provoca Browne: “Cadê a gostosa da Ronda Rousey?”

Derrick Lewis nocauteou Travis Browne, namorado de Ronda, na luta principal do UFC Halifax, neste domingo (19)

Lewis disparou provocações contra Browne após vitória. (Foto: Getty Images)

Lewis disparou provocações contra Browne após vitória. (Foto: Getty Images)

Não é só dentro do octógono que o peso pesado Derrick Lewis vem se destacando. Após nocautear Travis Browne de maneira brutal na luta principal do UFC Halifax, realizado neste domingo (19), no Canadá, a “Fera Negra”, como é conhecido, enalteceu seus feitos e não poupou sua nova vitima das provocações e disparou críticas ao oponente, citando até mesmo sua namorada, a estrela Ronda Rousey.

Veja Também

D. Lewis vem de seis vitórias seguidas (FOTO: Josh Hedges/Getty Images)
UFC Halifax: Lewis consegue incrível virada sobre namorado de Ronda
D. Lewis nocauteia T. Browne (FOTO: Josh Hedges/Getty Images)
Vídeo: Assista ao nocaute brutal de Lewis sobre Browne no UFC Halifax
T. Marreta nocauteou J. Marshman (FOTO: Josh Hedges/Getty Images)
Marreta ganha bônus por nocaute com chute rodado no UFC Halifax

“Ninguém tem mais coração que eu nessa categoria. Foi ele que me levou a seis vitórias seguidas. Coração e o “Beast Mode”. Agradeço a Deus por isso. Travis diz que é homem, mas bate em mulheres. Esqueçam esse cara. Eu tenho muito mais coração que ele. Cadê a gostosa da Ronda Rousey?”, disparou Derrick, na entrevista coletiva pós-evento.

Durante a luta Lewis ficou perto de ser nocauteado por Browne ainda no primeiro round, quando acusou por diversas vezes os chutes recebidos na linha de cintura. No entanto, o lutador, de uma maneira bem peculiar e sincera, garantiu que o problema não era os golpes aplicados pelo adversário, mas sim um problema intestinal. De quebra, ainda reconheceu a superioridade técnica de seus oponentes e admitiu que precisa melhorar alguns pontos de seu jogo.

“Na verdade, eu estava tentando não me cagar em rede nacional. Eu estava tentando segurar e respirar ao mesmo tempo, porque não queria que isso acontecesse. Acontece com todo mundo, mas com esse negócio de memes a todo momento na internet, eu não queria que acontecesse comigo logo aqui. Nada disso, Charlie Brown (risos)! No segundo round, depois de respirar um pouco e sentir meu estômago um pouco melhor, eu entrei na luta e fiz o que tinha que fazer. Venho desafiando esses caras que estão no top, porque sei que eles são melhores artistas marciais que eu, são melhores lutadores. Eu sou praticamente unidimensional, mas quero mostrar aos fãs o melhor que eu puder, quero que eles gostem do show. Travis Browne é um lutador mais completo que eu, e sei que tenho que melhorar muitas coisas no meu jogo, como meus jabs e recompor a guarda após aplicar os socos. O negócio é que eu odeio jabs, para mim eles são uma perda de tempo. Eu gosto mesmo é de fintar e socar. O problema é que os caras já se ligaram nisso e estão contra-atacando. Meu técnico me disse que preciso preparar os golpes fortes com jabs. Mas eu odeio isso”, falou o norte-americano.

Ao ser questionado sobre a demora do árbitro Mario Yamasaki para interromper o combate, Lewis ironizou e disse que precisa agradecer o brasileiro pela ‘oportunidade’ de continuar batendo em Travis. “Eu tenho que agradecer a ele. Onde está Yamasaki? Quero dar mil dólares a ele em agradecimento por ele deixar a luta prosseguir um pouco mais do que deveria. Eu só queria descarregar minha raiva na cara do Travis porque ele gosta de bater em mulheres. Agradeço ao árbitro por isso. Aqui o negócio é sério”, concluiu.

O nocaute sobre Travis Browne foi o sexto triunfo consecutivo de Derrick Lewis no UFC. Ao todo, são nove vitórias – oito por nocaute – e duas derrotas na organização. Aos 32 anos, ele é o 8º no ranking dos pesados.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário