Bisping: “St. Pierre me escolheu por achar que sou uma luta fácil”

Campeão dos médios revelou que já treinou com GSP há 11, mas ressalta evolução e se defende das críticas

M. Bisping vai enfrentar GSP no segundo semestre de 2017. (Foto: Getty Images)

M. Bisping vai enfrentar GSP no segundo semestre de 2017. (Foto: Getty Images)

O recente anuncio do duelo entre Georges St. Pierre e Michael Bisping, que será válido pelo cinturão dos médios (até 84kg), pegou muitos fãs do esporte de surpresa, uma vez que o canadense fez toda sua carreira no UFC na categoria dos meio-médios (até 77kg). Contudo, pelo menos para Bisping, campeão da divisão de cima, o motivo pelo qual St. Pierre aceitou o confronto está bem claro.

Veja Também

St. Pierre (esq) enfrentará Bisping (dir).(Foto: Getty Images/Produção: Super Lutas)
UFC anuncia retorno de Georges St. Pierre contra Michael Bisping pelo cinturão dos médios
Rockhold (dir.) foi nocauteado por Bisping (esq.). Foto: Josh Hedges/UFC
Bisping faz pouco do desafio de Rockhold: ‘Tirei sua alma’
St.Pierre retorna ao UFC contra Bisping (Foto: Getty Images)
GSP garante estar na melhor forma de sua vida para retorno ao UFC

“Ele me escolheu porque acha que pode me vencer. Treinei com Georges 11 anos atrás e ele me ganhou com seu wrestling. Mas eu era apenas um kickboxer inglês e não sabia a diferença entre um double leg e um ônibus double deck (NR: “double deck” é o tradicional ônibus vermelho de dois andares que trafega pelas ruas de Londres). Toda vez que treinávamos ele me colocava para baixo. Acho que ele imagina que eu ainda sou aquele cara, que sou uma luta fácil. Ele escolheu me enfrentar na volta da aposentadoria, subindo de categoria. É quase como se ele não tivesse nada a perder. Sobe de categoria, me vence e fica com o cinturão”, declarou o inglês, em entrevista ao programa “Sportscenter”(EUA).

Questionado sobre as críticas que vem recebendo por optar em não enfrentar adversários mais bem ranqueados na categoria no Ultimate, casos como Yoel Romero e Ronaldo Jacaré, o campeão não tirou a razão dos críticos, mas ressaltou que provavelmente todos fariam igual.

“Sei que tem muita gente me criticando por aí, dizendo que eu deveria enfrentar o desafiante número um, como Yoel Romero. E eles estão certos! Mas eu devolvo essa questão para eles: Se vocês fossem Yoel Romero, Luke Rockhold ou Ronaldo Jacaré e recebesse a oferta de uma luta contra Georges St-Pierre, eu tenho certeza que aceitariam essa luta. Então por que eu não posso? Eu mereço uma bolsa como essa e mereço essa luta, mas não só pelo pagamento. Quero essa luta como parte do meu legado”, afirmou Bisping, que revelou que o duelo já havia sido oferecido em 2016, e concluiu dizendo que uma vitória sobre GSP poderia sacramentar uma mudança de status em sua trajetória no esporte.

“Me ofereceram essa luta pela primeira vez em outubro, mas acabou que a coisa não foi adiante. Acho que Georges não chegou a um acordo com o UFC. A partir disso, eu tentei tirar essa possibilidade da cabeça e passei a pensar nos próximo desafiante ao cinturão. Mas claro, quando recebi uma nova ligação há cerca de uma semana, dizendo que a luta estava de volta à mesa, que Georges queria me enfrentar e que seria um grande evento, eu aceitei na hora. Georges St-Pierre é uma lenda, tem uma das maiores carreiras de todos os tempos, se não a melhor da história do MMA. Tenho muito respeito por ele. Para mim, vencer GSP, Anderson Silva, Dan Henderson e Luke Rockhold põe definitivamente um ponto de exclamação na minha carreira.”

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário