UFC Fortaleza: Trator e Borrachinha dão show no card preliminar

Trator e Borrachinha venceram seus combates ainda no primeiro round, enquanto Jason, Yahya e Massaranduba foram derrotados

Trator não deu chances para Burkman. (Foto: Buda Mendes/ UFC)

Trator não deu chances para Burkman (Foto: Buda Mendes/ UFC)

Implacáveis, fulminantes, avassaladores. Qualquer uma dessas três palavras podem ser usadas para definirem as atuações de Michel Trator e Paulo Borrachinha neste sábado (11), no card preliminar do UFC Fortaleza. Agressivos desde os primeiros segundos de suas respectivas lutas, os brasileiros não deram chances para Josh Burkman e Garreth McLellan, respectivamente, e saíram com a vitória ainda no primeiro round.

Veja Também

octogono_UFC
UFC Fortaleza – Vitor Belfort x Kelvin Gastelum – Resultados
UFC Fortaleza acontece neste sábado (11). (Foto: Divulgação)
Cinco motivos para assistir o UFC Fortaleza neste sábado

Enquanto Trator recorreu ao jiu-jítsu para garantir seu triunfo, Borrachinha usou do seu forte muay thai para despachar seu oponente em apenas 77 segundos. Também na porção preliminar, os brasileiros Rony Jason, Rani Yahya e Francisco Massaranduba foram derrotados, enquanto Serginho Moraes superou Davi Ramos no único confronto 100% brasileiro da noite.

Michel Trator atropela Josh Burkman no primeiro round

Sem deixar Josh Burkman respirar, Michel Tratou finalizou o rival com um belo estrangulamento norte-sul aos 1m42s do R1, após quase nocautear no primeiro minuto. Ao todo, foram 34 golpes disparados por Michel, contra apenas um de Josh. Essa foi a quarta vitória consecutiva de Trator na divisão dos leves (6-2 no UFC), que pela primeira vez encerrou um combate na organização antes dos 15 minutos. Após a derrota, Burkman anunciou sua aposentadoria do MMA.

Trator omeçou o combate com tudo: nos primeiros segundos de luta, deu uma blitz em Burkman e disparou uma série de golpes no rival, que caiu, e apensas se defendia, fazendo com que por pouco a luta não fosse interrompida. Após o americano raspar, Trator foi para a posição norte-sul e encaixou um justo estrangulamento, obrigando Burkman a dar os três tapinhas.

Kevin Lee finaliza e encerra sequência de vitórias de Massaranduba 

Lee (dir) finalizou Massaranduba (esq) no segundo round. (Foto: Buda Mendes/UFC)

Lee (dir) finalizou Massaranduba (esq) no segundo round. (Foto: Buda Mendes/UFC)

Chegou ao fim a sequência de sete vitórias de Francisco Massaranduba no peso leve. Lutador mais celebrado pela torcida no card preliminar, o experiente lutador de 38 anos até venceu o primeiro round contra o jovem Kevin Lee, mas foi surpreendido e finalizado com um mata-leão  aos 1m42 da segunda etapa. Com a vitória, Lee deve entrar no ranking do top 15, uma vez que Massaranduba, sua nova vitima, é o 11º na lista.

Kevin Lee começou a luta soltando dois chutes altos, que pararam na guarda do brasileiro. Ao tentar uma queda, Lee foi surpreendido por um forte soco de Massara. Na sequência, no entanto, o norte-americano entrou nas pernas do brasileiro e levou a luta para o chão, mas por pouco tempo. Massaranduba se levantou e tentou aplicar uma bela chave de mão, sem sucesso. Trinaldo se desvencilhou do rival e acertou um forte cruzado em Kevin, que balançou, porém o brasileiro não conseguiu dar sequência. Massaranduba mostrou que a defesa de quedas estava em dia ao defender nova tentava de Lee. Nos segundos finais, acertou fortes golpes em Lee, para delírio da torcida.

O segundo round iniciou de forma parecida, com Lee tentando chutes altos, enquanto Francisco respondia no contragolpe. Após momentos de estudos, os dois voltaram a trocar golpes no centro do octógono, porém sem maiores danos. Kevin busco nova queda, sem sucesso. Na sequência, Lee acertou belo chute no rosto do brasileiro, que sentiu. Grogue, o brasileiro tentou a queda, mas caiu por baixo. Massara tentou raspar, mas acabou cedendo as costas para Lee, que não desperdiçou a oportunidade e encaixou o mata-leão, obrigado o rival a bater em desistência.

Serginho Moraes supera Davi Ramos em luta muito morna

Serginho (esq) derrotou Davi (dir) por pontos. (Foto: Buda Mendes / UFC)

Serginho (esq) derrotou Davi (dir) por pontos (Foto: Buda Mendes / UFC)

No confronto entre dois campeões mundiais de jiu-jítsu, um balde de água fria nos fãs, que não viram a luta ir para o chão nem por um segundo sequer. Em disputa morna em pé, melhor para Serginho Moraes, que derrotou o compatriota Davi Ramos por decisão unânime dos juízes (triplo 30×27). Essa é a sexta vitória de Serginho no Ultimate, enquanto Ramos, que debutava na franquia, sofreu sua segunda derrota na carreira.

A luta começou com os dois lutadores se estudando muito no centro do octógono, com alguns golpes jogados por ambos. Serginho acertou um bom direto em Davi, que respondeu com um forte cruzado. Os dois voltaram para o centro do cage, e Moraes apostava nos chutes frontais, sem muita efetividade. Ramos passou a cercar o compatriota, mas sem muita ação, causando vaias da torcida. O confronto seguiu morno até a buzina soar.

Davi voltou pressionando, apostando na mão pesada. Ainda no primeiro minuto, o púbico voltou a vaiar os atletas, que pouco produziam dentro do octógono. Ramos acertou um bom soco na linha de cintura de Serginho, mas não deu sequência. Serginho passou a controlar o octógono, mas seguiu sem efetividade, apenas com alguns golpes jogados na guarda do oponente, que tentava responder na mesma medida. No intervalo, muita vaia.

O cenário do round decisivo foi o mesmo dos anteriores: bastante estudo, pouca ação e muitas vaias do público. As vaias, no entanto, não foram suficientes para empolgar os lutadores, que seguiram em marcha lenta por cerca de três minutos. Na medida em que se estudavam no centro do octógono, a vaia aumentava. Nos 60 segundos finais, Serginho tentou conectar um direto em Ramos, que respondeu com um soco na linha de cintura. Após o gongo final soar, mais vais.

Rani Yahya começa bem, ‘morre no gás’e perde para Joe Soto

Rani (dir) perdeu para Soto (esq) em luta sangrenta (Foto: Buda Mendes/ UFC)

Rani (dir) perdeu para Soto (esq) em luta sangrenta (Foto: Buda Mendes/ UFC)

Vindo de quatro vitórias consecutivas, Rani Yahya teve sua sequência de bons resultados interrompida por Joe Soto, que levou a melhor na quarta luta da noite e venceu por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×27, 29×27). Após um bom início de luta, o brasileiro acabou ‘morrendo no gás’ e foi controlado nos dois assaltos seguintes. Essa foi a terceira vitória seguida de Soto, que deve entrar no top 15 dos pesos galos.

Rani começou surpreendendo em pé, acertando boas combinações em Soto. O combate passou a ser mais estudado, mas o brasileiro seguia atacando mais, enquanto Joe tentava responder no contragolpe. Yahya tentou a queda, sem sucesso. No centro do octógono, os dois passaram a trocar golpes de maneira franca, porém se muita efetividade. No minuto final, Rani foi para as pernas do rival em busca da queda, mas foi surpreendido e caiu numa justa guilhotina. Com calma, o brasileiro conseguiu escapar e terminou o round por cima.

Logo no início do segundo assalto, uma cabeçada acidental de Rani abriu um profundo corte no supercílio de Soto, obrigando a árbitra central interromper para atendimento médico. Com o combate de volta, Yahya seguiu surpreendendo em pé, enquanto Soto buscava as finalizações. Com o americano sagrando muito, a luta seguiu animada em pé, com ambos partindo para a trocação franca. Nos segundos finais, Rani tentou uma queda, mas caiu por baixo.

Visivelmente esgotado fisicamente, Yahya insistia nas quedas, mas Soto, assim como nos assaltos anteriores, se defendeu de maneira eficiente e caia por cima do brasileiro. Por baixo, Rani esboçava pouca reação, enquanto Joe raspava em busca de uma melhor posição para finalizar. O confronto seguiu morno, para a irritação do público presente, que esboçou algumas vaias. Faltando 50 segundos, a luta ficou novamente em pé, mas, cansados, os dois pouco fizeram até o final da luta.

Rony Jason é derrotado ‘em casa’ para Jeremy Kennedy

Jason foi superado por Kennedy. (Foto: Buda Mendes/UFC)

Jason foi superado por Kennedy (Foto: Buda Mendes/UFC)

Não foi dessa vez que Rony Jason voltou a vencer no octógono. Na segunda luta da noite, o campeão do TUF Brasil 1 não foi páreo para o jovem Jeremy Kennedy e acabou sendo derrotado na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×27). A derrota deixa o brasileiro peso pena em situação complicada na organização, uma vez que esse foi o quarto revés sofrido pelo brasileiro nas últimas quatro lutas, além de um No Contest, após ser flagrado em um exame antidoping. Kennedy, por sua vez, manteve o 100% de aproveitamento como profissional e conseguiu seu décimo triunfo, o segundo no Ultimate.

O combate começou com bastante estudos de ambas as partes, com Kennedy tomando mais a iniciativa. Jason passou a cercar o rival contra a grade e conectou um bom cruzado de direita, mas o melhor veio na sequência: o brasileiro aplicou uma linda joelhada voadora, levando Kennedy a knockdown. O canadense, no entanto, se recuperou bem e ficou de pé, pressionando o brasileiro contra a grade e aplicando uma queda. Jason se levantou, mas foi novamente quedado. Dentro da guarda do oponente, Jeremy seguiu tentando golpear até o final do round.

O segundo começou bem mais agressivo do que o primeiro, com os dois lutadores partindo para a trocação. De maneira idêntica ao primeiro assalto, Rony conectou outra joelhada voadora em Kennedy, que novamente caiu. Jason continuou golpeando por cima, mas o canadense raspou e trouxe o brasileiro para a guarda. O campeão do TUF Brasil 1 seguiu trabalhando por cima, mas sem muita efetividade. Com a luta morna, a juíza central mandou os dois se levantarem. Em pé, Jeremy acertou um golpe ilegal nos ‘países baixos’ de Jason, que imediatamente sentiu e foi ao chão, obrigando a luta ser interrompida. O combate foi reiniciado, mas durou apenas 12 segundos até a buzina soar.

Jason voltou para o round decisivo provocando o rival, colocando as duas mãos para trás, relembrando o que Conor McGregor fez contra Eddie Alvarez. Kennedy derrubou o brasileiro, que conseguiu levantar na sequência. Após alguns momentos de estudos, nova queda aplicada pelo canadense, que caiu na guarda de Jason, mas se manteve ativo e batendo por cima. Jason, contudo, aproveitou uma brecha e tentou encaixar uma chave de braço, sem sucesso. Os dois voltaram a ficar de pé, mas por pouco tempo, já que Kennedy voltou a levar a luta para o chão, ficando por lá até o fim do tempo regulamentar.

Paulo Borrachinha estreia atropelando Garreth McLellan 

Borrachinha despachou McLellan em 77 segundos. (Foto: Buda Mendes/UFC)

Borrachinha despachou McLellan em 77 segundos (Foto: Buda Mendes/UFC)

Paulo Borracha não poderia ter uma estreia melhor no UFC. Atuando pela primeira vez na organização, o peso médio não tomou conhecimento de Garreth McLellan e nocauteou o rival aos 1m17s do primeiro round. Essa foi a nona vitória do brasileiro como profissional, que segue invicto com 100% de aproveitamento. Já McLellan, amargou a quarta derrota em cinco lutas e dificilmente continuará na companhia.

Borrachinha começou pressionando McLellan contra a grade e acertando um bom chute alto. Ele continuou caçando o rival no octógono e conectou uma forte cotovelada de direita, que balançou Garreth. Sem dar tempo para o adversário respirar, o brasileiro iniciou uma blitz e desferiu uma saraivada de golpes, que levaram McLellan a knockdown. No chão, foram preciso somente mais uns golpes até o juiz decretar a vitória do estreante.

CARD PRELIMINAR 

Peso leve: Kevin Lee derrotou Francisco Massaranduba por finalização (mata-leão) aos 1m42 do R2

Peso meio-médio: Serginho Moraes derrotou Davi Ramos por decisão unânime dos juízes (triplo 30×27)

Peso galo: Joe Soto derrotou Rani Yahya por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×27, 29×27)

Peso leve: Michel Trator derrotou Josh Burkman por finalização (estrangulamento norte-sul) aos 1m42s do R1

Peso pena: Jeremy Kenned derrotou Rony Jason por decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×27)

Peso médio: Paulo Borrachinha derrotou Garreth McLellan por nocaute técnico aos 1m17s do R1

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário