Dos Anjos lamenta não lutar no Brasil, mas comemora duelo contra top 10

Ex-campeão dos leves, Rafael estreará nos meio-médios contra o belga Tarec Saffiedine no UFC Cingapura, dia 17 de junho

Dos Anjos subiu para os meio-médios (Foto: Brandon Magnus/UFC)

Dos Anjos subiu para os meio-médios (Foto: Brandon Magnus/UFC)

Rafael dos Anjos teve, enfim, sua estreia nos meio-médias oficializada. Contudo, não foi exatamente da maneira que o ex-campeão dos leves planejou. Após fazer campanha para lutar no Brasil, no UFC 212, Dos Anjos foi escalado contra Tarec Saffiedine no UFC Cingapura, dia 17 de junho. Apesar de não esconder seu descontentamento por não ser escalado para atuar ‘em casa’, o brasileiro comemora o fato de enfrentar um top 10 da categoria.

Veja Também

RDA (esq) enfrenta Saffiedine (dir) (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)
Dos Anjos estreia no meio-médio contra Saffiedine no UFC Cingapura
Lawler (esq) e Cerrone (dir) se enfrentam em julho. (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)
Após perda do cinturão, Lawler retorna contra Cerrone no UFC 213

“Minha vontade seria lutar no Rio, mas infelizmente já tinham grandes nomes no card, é um card muito disputado e isso é um negócio. O UFC sabe que tenho muito mercado em Singapura também, vou a Singapura há seis, sete anos, já fiz treinamento para camp lá, tem a academia Evolve MMA, que sempre vou treinar. Acho que eles sabem de tudo isso. Meu último treinamento para o camp para o Eddie Alvarez fiz lá. Minha vontade era lutar no Rio, mas Singapura também será muito bom pra mim. Acho que vou fazer parte do treinamento aqui (nos Estados Unidos) e parte lá. Metade e metade. Vou para a Evolve faltando umas quatro, cinco semanas e termino o treinamento lá”, declarou, em entrevista ao site ‘Combate.com’.

Questionado sobre as qualidades de seu próximo adversário, Rafael adotou uma postura respeitosa, como de costume, e ressaltou que batendo um oponente do calibre de Saffiedine, ele já chega nos meio-médios com moral.

“Acho que o Tarec é um cara duro, ex-campeão do Strikeforce, está no top 10 do meio-médio. É a luta que eu precisava. O Saffiedine já ganhou de grandes nomes, vai ser bom para mim conseguir uma vitória em cima de um cara top 10. Vou ter que recomeçar tudo de novo, tenho isso claro na minha cabeça, que terei que reconstruir tudo que fiz no peso-leve, e nada melhor que a luta inicial ser contra um ex-campeão do Strikeforce, para mostrar para todo mundo que vim para ficar nesse peso aí”, disse o brasileiro, que concluiu reafirmando que a mudança de peso o deixará melhor preparado para os combates.

“Agora só estou feliz. Não tenho que me preocupar. Muitas pessoas até acham que não tenho que cortar peso para 77kg, mas eu ainda vou cortar. Meu peso seco, magro já, em forma, é 80kg, 82kg. Ainda vou cortar uns 4kg, 5kg neste peso. Mas é diferente dos leves, que estava sendo muito sacrificante para a minha saúde. Tenho treinado normalmente, estou numa dieta balanceada, tenho bons hábitos alimentares, estou com 90kg agora, treinando forte, e o corpo está respondendo bem. Tenho treinado com caras mais pesados, com caras do tamanho que vou lutar agora”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário