Cansada de esperar, Cyborg cogita luta pelo cinturão interino dos penas

Sem lutar desde setembro de 2016, Cyborg vem pedindo luta contra a campeã peso pena Germaine De Randamie

Cyborg quer disputar o cinturão do UFC (Foto: UFC)

Cyborg quer disputar o cinturão do UFC (Foto: UFC)

Cris Cyborg está cansada de esperar para lutar. Após revelar que a campeã peso pena Germaine De Randamie se negou a enfrentá-la no UFC 212, que será realizado no Rio de Janeiro, dia 3 de junho, a brasileira se prontificou a entrar em ação no mês seguinte, seja no UFC 213, dia 8 de julho, que acontece na a International Fight Week, ou na edição 214, dia 29 do mesmo mês. Caso a holandesa não esteja em condições de luta, Cyborg revelou que aceitaria até mesmo disputar o cinturão interino contra alguma adversária.

Veja Também

Cyborg se irritou com nova campeã do UFC. Foto: Josh Hedges
Cris Cyborg ironiza campeã De Randamie: ‘Postura engraçada’
Cyborg deve disputar o cinturão em sua próxima luta (Foto: Getty Images/UFC)
Cyborg garante que De Randamie não quis enfrentá-la no UFC 212, no Brasil

“Ninguém do UFC falou comigo se Germaine de Randamie estará pronta para lutar em julho. Eu não quero um cinturão interino, mas se ela não estiver saudável até lá, estou disposta a enfrentar outra lutadora pela chance de disputar o título em Anaheim. Fico feliz que o UFC tenha criado a divisão feminina dos pesos-penas. Os médicos me deram ordens para me recuperar dos cortes de peso extremos para 63,5kg (ou 140 libras), que foi a razão pela qual eu não pude lutar contra Germaine em janeiro passado, em Anaheim. Agora que meu corpo está forte e saudável, estou pronta pra defender a minha posição de número um do ranking e espero ser a próxima desafiante, caso ela aceite meu desafio para o UFC 214”, declarou a lutadora, em entrevista ao site “BJPenn.com” (EUA).

Quando questionada a respeito das qualidades de  De Randamie, Cyborg adotou uma postura respeitosa. Elogiando bastante a rival, ela garantiu que as duas podem proporcionar uma luta com bastante emoção para os fãs.

“Ela é uma striker muito talentosa. Se tivesse sido um pouco mais agressiva, poderia ter finalizado a luta contra Holly Holm. Estou ansiosa para mostrar o quanto o meu muay thai melhorou desde a derrota que sofri para Jorina Baars em uma luta de muay thai, e essa é uma grande oportunidade para que isso aconteça. Ainda não ganhei nenhum bônus de “Luta da Noite” no UFC, e acho que Germaine é a oponente ideal para fazer comigo uma daquelas lutas clássicas, da qual os fãs vão falar por anos”, disse Cyborg, que completou afirmando que Germaine, embora tenha boas vitórias em seu cartel, jamais enfrentou alguém do seu nível.

“Germaine nunca enfrentou alguém como eu. Os cartéis combinados de todas as lutadoras que ela venceu no UFC é de três vitórias e nove derrotas – e as três vitórias são todas de Holly Holm. Ela já foi vencida pela campeã peso-galo do Bellator, Julia Budd, e pela campeã peso-galo do UFC, Amanda Nunes. Tenho certeza de que, quando nos enfrentarmos, os fãs verão a razão pela qual eu estou invicta há dez anos. Ela é uma das maiores da história no muay thai, mas nós vamos lutar MMA”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário