Gastelum é pego no doping e está fora de luta com Anderson Silva

Norte-americano foi pego com maconha no sistema no dia de luta com Vitor Belfort. Spider pega outro adversário no UFC 212

Gastelum não irá mais enfrentar Spider no Rio de Janeiro. (Foto: Buda Mendes/UFC)

Gastelum não irá mais enfrentar Spider no Rio (Foto: Buda Mendes/UFC)

O UFC 212 perdeu uma de suas principais lutas. O evento, que ocorre no Rio de Janeiro, em 3 de junho, teria um duelo peso médio entre Anderson Silva e Kelvin Gastelum. Nesta quinta-feira (6), porém, o Ultimate divulgou que a USADA verificou anormalidades em um teste antidoping conduzido no norte-americano no dia de sua luta contra Vitor Belfort pelo UFC Fortaleza, em março deste ano. De acordo com o exame, KG teria usado maconha, o que é proibido em período de competição e ele não enfrentará mais o Spider no segundo evento brasileiro em 2017.

Veja Também

Jacaré (foto) enfrenta R Whittaker no UFC Kansas Foto: Josh Hedges/UFC
Jacaré evita fazer planos, mas vê Weidman como futuro desafio
C. Weidman (foto) fala com a imprensa antes do UFC 210 (Foto: Jeff Bottari/UFC)
Após derrotas, Weidman promete calar os críticos contra Mousasi
C. Oliveira (foto) posa durante Media Day para o UFC 210 (Foto: Jeff Bottari/UFC)
No peso leve, Do Bronx pretende voltar aos penas depois do UFC 210

Em comunicado oficial, o UFC garantiu que Gastelum terá direito a defesa apropriada, se assim desejar, e caberá à CABMMA (Comissão Brasileira de MMA) achar uma punição razoável ao norte-americano, caso ele seja mesmo culpado. De qualquer forma, o Ultimate se antecipou e retirou Kelvin de sua luta com Anderson Silva, que seria a segunda mais importante da noite no UFC 212.

Mesmo assim, o UFC garantiu que o ex-campeão dos médios será mantido no evento, e está em processo de identificar um substituto adequado para Gastelum, que vem de duas vitórias seguidas até 84 kg., contra Tim Kennedy e Vitor Belfort. É possível, no entanto, que o triunfo sobre o Fenômeno seja transformado em luta sem resultado, dependendo da culpabilidade do norte-americano.

Veja a íntegra do comunicado do UFC:

“A organização do UFC foi notificada que Agência Norte-Americana Antidopagem (USADA) informou Kelvin Gastelum sobre uma potencial violação da Política Antidoping envolvendo Carboxy-Tetrahydrocannabinol (“Carboxy-THC”), que é um metabólito de maconha e/ou haxixe, acima do limite de 180 ng/mL, em uma amostra coletada em período de competição em sua recente luta em Fortaleza, Brasil, em 11 de março de 2017.

A USADA, administradora independente da Política Antidopagem do UFC, tratará da gestão de resultados e da adjudicação apropriada do caso envolvendo Gastelum, já que envolve a Política Antidoping do UFC e futuras participações no UFC. Como a Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) era o órgão regulatório do evento em Fortaleza e tem jurisdição sobre Gastelum, a USADA trabalhará para ter certeza de que a Comissão terá todas as informações necessárias para determinar um julgamento próprio para a potencial violação de Gastelum. Informações adicionais ou declarações do UFC serão fornecidas no momento apropriado na medida que o processo avançar.

Como resultado da potencial violação de Gastelum, a USADA colocou o lutador sob uma suspensão provisória. Embora a Política Antidoping do UFC garanta à Gastelum um processo completo e justo antes de qualquer possível julgamento de seu caso, o lutador está sendo removido do card de 3 de junho, no qual enfrentaria Anderson Silva, e um substituto será procurado.”

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário