Anderson sonha com luta contra Roy Jones Jr. e Aldo ‘pede’ Miguel Cotto

Spider se anima com duelo contra ídolo e campeão José Aldo diz que quer lutar no mesmo evento do amigo

A. Silva (esq) e J. Aldo (dir) têm sonho de migrar para o boxe (FOTO: UFC)

A. Silva (esq) e J. Aldo (dir) têm sonho de migrar para o boxe (FOTO: UFC)

Mesmo ativo no MMA com 41 anos de idade, Anderson Silva tem planos de se aventurar no boxe. E quer realizar um de seus maiores sonhos: enfrentar seu ídolo, Roy Jones Jr., vice-campeão olímpico e campeão mundial na nobre arte. Na coletiva de lançamento do UFC 212, que contou com a presença também de José Aldo e Max Holloway, o Spider garantiu que um duelo com Jones é algo que ele segue sonhando.

Veja Também

Anderson anda irritado com o UFC (Foto: UFC)
Anderson Silva descarta Belfort e Rockhold, mas ‘aceita’ Romero e Diaz
Aldo admitiu provocar rivais por dinheiro (Foto: Buda Mendes/UFC)
Por dinheiro, Aldo admite ‘xingar a mãe dos rivais’: “É o que vende luta”
Bisping criticou Weidman. (Foto: MMAjunkie)
Bisping detona ‘cena’ de Weidman contra Mousasi: “Vencedor do Oscar”

“Primeiro de tudo, eu sou um fã. Acompanho a carreira do Roy Jones Jr. desde a Olimpíada (Seul, em 1988, quando o norte-americano foi medalhista de prata). Eu sempre quis lutar com ele, ele foi uma inspiração, me inspirei no estilo dele. Agora, é esperar para ver. Isso é algo que eu realmente quero e vamos ver se acontece. Eu acho que pode acontecer porque tem tanta coisa acontecendo agora que eu achei que nunca veria, então é esperar. Eu quero essa luta”, assinalou o Spider, que foi interrompido por José Aldo pedindo para fazer uma luta com Miguel Cotto no mesmo evento.

“Também quero entrar nessa boa aí! (risos) Me bota, sei lá, contra o Miguel Cotto, ou algo do tipo. Também quero surfar essa onda. Dana White, Joe Carr (vice-presidente do UFC na América Latina), não se esqueçam de mim, não. Quero lutar, irmão. Pode até ter queda também, sem problemas”, brincou Aldo, que reiterou o sonho de começar de baixo no boxe.

“Eu queria mesmo era começar aos poucos, procurar uma academia nos Estados Unidos, treinar, lutar e ir buscando meu espaço aos poucos até, um dia, lutar pelo título mundial no boxe. As coisas não aconteceram ainda como eu queria, e estou feliz no UFC e no MMA, mas tenho esse sonho”, comentou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário