Werdum ironiza físico de Overeem: “Está sem o café da manhã especial”

Ex-campeão dos pesados brincou com as recentes mudanças físicas no corpo do holandês, a quem enfrenta no UFC 213

Werdum ironizou Overeem, mas elogiou o rival. Foto: Reprodução

Werdum ironizou Overeem, mas elogiou o rival. Foto: Reprodução

Sem lutar desde setembro de 2016, Fabrício Werdum irá retornar ao octógono apenas no dia 8 de julho, quando enfrentará Alistair Overeem no UFC 213, em Las Vegas (EUA), mas o brasileiro já começou a dar uma apimentada no confronto. De maneira bem humorada, o ex-campeão peso pesado do Ultimate elogiou o próximo oponente, mas não perdeu a oportunidade de ironizar as transformações físicas no corpo do holandês.

Veja Também

F. Werdum usou outra marca para provocar a Reebok. (Foto: Divulgação / Reprodução)
Werdum se arrepende de piada e quer voltar a comentar eventos
Werdum comentou sobre a luta principal do UFC 211. (Foto: Getty Images)
Werdum admite que não torcerá para Cigano e vê Miocic como favorito
F. Werdum provocou inimigo (Foto: Josh Hedges/UFC)
Werdum responde a desafio de Luke Rockhold: ‘Não luto com galinhas’

“Ele está um pouco mais calmo, inteligente. Ele não está se arriscando como antes e nem tão forte como antes. Ele não está tomando aquele café da manhã especial, que é bem importante (risos). Dá para ver nitidamente que o corpo dele está diferente. No Pride ele estava muito forte, no Strikeforce mais forte ainda. Vou fazer uma luta inteligente, uma estratégia boa, para nocautear ou pegar o Overeem. Eu não me preocupo muito com ele, mas temos que saber o que ele tem como ponto forte ou fraco. O chão dele não é muito bom, podemos ver na luta do Stipe Miocic, ele não teve guarda nenhuma para se defender e foi nocauteado. É tomar cuidado, ele troca de base o tempo inteiro. Estamos analisando muito isso. O mestre Rafael Cordeiro está trabalhando em cima disso para poder pegar nos erros do Overeem”, declarou, em entrevista ao site ‘Combate.com’.

O confronto trata-se de uma trilogia, uma vez que os dois lutadores já se enfrentaram em duas oportunidades. A primeira delas foi no longínquo ano de 2006, quando o brasileiro venceu por finalização, no extinto Pride. A revanche aconteceu cinco anos mais tarde, em 2011, no Strikeforce. Na ocasião, ‘The Reem’ deu o troco e derrotou Werdum por decisão unânimes dos juízes. Agora, Werdum quer desempatar o placar para provar quem é o melhor.

“A expectativa é uma das melhores, faz um tempo que não luto. A minha luta contra o Cain Velásquez foi cancelada, a que seria contra o Ben Rothwell também. Espero que não cancelem essa (risos). Será a minha terceira luta contra o Overeem. Está 1 a 1. Eu lutei contra ele no Pride e finalizei. Depois lutamos no Strikeforce, em uma luta morna, não foi muito boa e ele me ganhou. Essa é para vermos quem é o melhor. Tenho certeza que vou ganhar. É um adversário duro e é isso que me levará ao que eu quero, que é o cinturão”, disse o gaúcho, que completou garantido que espera voltar a lutar pelo título após seu próximo desafio.

“Eu vi ele pegando a faixa azul, está fazendo defesa pessoal. Ele falou que sempre respeitou muito o jiu-jítsu, mas não foi o que ele falou um tempo atrás, mas se está fazendo, que bom para ele. Não vejo um problema muito grande no chão. Não estou querendo subestimá-lo, ele tem uma guilhotina muito boa. É uma luta que chama a atenção, a galera quer ver realmente. Se eu ganhar, vou lutar pelo cinturão. Eu não sei se ele terá essa oportunidade me vencendo. Eu vou nocautear com um chute na barriga (risos)”, concluiu.

Aos 39 anos, Werdum vem de vitória sobre Travis Browne no UFC 203, em setembro de 2016. Essa foi a única luta do brasileiro após perder o cinturão para Miocic em maio de 2016, quando foi nocauteado pelo atual campeão no UFC 198, em Curitiba (PR). Antes, ele havia conquistado o título interino dos pesados ao nocautear Mark Hunt no UFC 180, em 2014, e unificou os cinturões ao finalizar o até então campeão linear Cain Velasquez no UFC 188, em junho de 2015.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário