Cinco motivos para assistir o UFC Kansas neste sábado

Entre no clima do UFC Kansas e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

D. Johnson (esq) encara W. Reis (dir): ambos podem fazer história (Foto: Josh Hedges/UFC)

D. Johnson (esq) encara W. Reis (dir): ambos podem fazer história (Foto: Josh Hedges/UFC)

O Ultimate desembarca na cidade de Kansas, neste sábado (15), com um show recheado de lutas intrigantes e com um evento principal onde o campeão Demetrious Johnson pode fazer história. Atualmente com nove defesas seguidas do seu cinturão peso mosca, DJ pode igualar ninguém menos que Anderson Silva caso passe pelo brasileiro Wilson Reis. Assim, o norte-americano ficaria a apenas um combate de se tornar o campeão mais dominante da história do UFC.

Além da luta pelo título dos moscas, o UFC Kansas traz uma excelente batalha entre Ronaldo Jacaré, de contrato renovado, e Robert Whittaker. O brasileiro tenta se manter na rota pelo cinturão dos médios, enquanto o neozelandês procura surpreender e se colocar à frente de outros postulantes ao título de Michael Bisping.

Veja Também

Johnson é amplamente favorito contra Reis nas apostas (Foto: Christian Petersen/UFC)
Johnson tem larga vantagem sobre Wilson Reis nas casas de apostas para o UFC Kansas
Reis citou preconceito com divisões mais leves (Foto: Mike Roach/UFC)
Prestes a disputar o cinturão, Reis diz que há preconceito com peso mosca
R. Jacaré conversou com o Super Lutas antes de luta com R. Whittaker (Foto: Jeff Bottari/UFC)
Entrevista: Jacaré elogia adversário, mas dispara: ‘Me vejo como o campeão’

Ainda na porção principal do evento, um duelo de musas promete chacoalhar a divisão peso palha. Michelle Waterson, a Karate Hottie, enfrenta Rose “Thug” Namajunas, e a vencedora pode ficar perto de disputar o título, hoje em posse de Joanna Jedrzejczyk.

O UFC Kansas trará, além de Jacaré e Wilson, outros três brasileiros. Renato Moicano abre o card principal contra o veterano Jeremy Stephens, em duelo peso pena; Augusto Tanquinho mede forças contra Aljamain Sterling pelos galos; enquanto Ketlen Vieira busca sua segunda vitória no UFC diante de Ashlee Evans-Smith, entre a divisão feminina dos galos.

Para você entrar no clima do UFC Kansas, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento.

1 – O reinado de Demetrious Johnson 

D. Johnson já fez nove defesas de cinturão (Foto: Josh Hedges/UFC)

D. Johnson já fez nove defesas de cinturão (Foto: Josh Hedges/UFC)

Durante quase toda sua carreira no UFC, mesmo como campeão, Demetrious Johnson esteve na sombra de outros grandes nomes. Neste sábado (15), porém, ele tem a chance de se igualar a um dos maiores nomes da história do MMA: Anderson Silva. Caso vença Wilson Reis, DJ terá o mesmo número de defesas seguidas que o Spider: 10.

Porém, Johnson já olha para frente. Seu maior objetivo é ultrapassar Anderson, chegar a 11 defesas de cinturão e retornar ao peso galo para buscar o título de cima, que ele chegou a disputar em 2011, quando perdeu para Dominick Cruz – sua última derrota no MMA. Desde então, foram 12 lutas, com 11 vitórias e um empate. Venceu Joseph Benavidez e John Dodson duas vezes, superou Ali Bagautinov e Kyoji Horiguchi, além do campeão olímpico de wrestling Henry Cejudo. Números e vítimas que deram a DJ o direito de olhar além de Wilson.

Caso passe pelo brasileiro, uma luta com Cody Garbrandt é possível. Os dois expressaram interesse mútuo em se enfrentarem. Se Garbrandt defender o título dos galos contra TJ Dillashaw, é possível que essa luta saia. Se será pelo título de DJ ou de “No Love”, nada foi decidido. Afinal, Johnson ainda precisa superar Reis para continuar com seu sonho de ultrapassar Anderson Silva vivo.

2 – Wilson Reis e a chance de fazer história 

Wilson pode se tornar o primeiro brasileiro campeão dos moscas. (Mike Roach/UFC)

Wilson pode se tornar o primeiro brasileiro campeão dos moscas. (Mike Roach/UFC)

Como o próprio Wilson Reis já admitiu em outras oportunidades, uma vitória sua sobre Demetrious Johnson seria uma das maiores zebras da história do MMA. Isso não impede o mineiro de Januária de sonhar com o título peso mosca. Veterano do esporte, ele já esteve em outras grandes organizações, como ElliteXC, Bellator e Cage Warriors.

Foi no UFC, porém, que Wilson conquistou o respeito de seus pares. Com um dos melhores jogos de jiu-jitsu das divisões mais leves, o brasileiro abriu sua carreira no Ultimate entre os galos, mas viu uma oportunidade de buscar o título mundial entre os moscas, onde não teria a desvantagem do tamanho. Neste sábado (15), a oportunidade de realizar seu maior sonho pode se concretizar.

Mesmo que muito difícil, seu estilo de luta lhe permite sonhar. Wilson é conhecido por seu jogo de pressão em pé e pela excelente meia-guarda quando está em cima do adversário no chão. Se conseguir trazer DJ para o seu mundo, não é impossível que ele choque o mundo e faça história. Vamos aguardar.

3 – Jacaré de olho no cinturão

Jacaré entrant Whittaker no card principal. (Foto: Anthony Geathers/UFC

Jacaré entrant Whittaker no card principal. (Foto: Anthony Geathers/UFC

Se houvesse uma enquete sobre os lutadores mais injustiçados da atualidade, não tenha dúvidas que o nome de Ronaldo Jacaré estaria, no mínimo, no top 3. Com sete vitórias e somente uma derrota – para lá de controversa, diga-se de passagem – na companhia, o postulante à desafiante dos médios terá que “matar mais um leão” para continuar perseguindo seu sonho de chegar ao lugar mais alto do pódio.

E não terá vida fácil, muito pelo contrário. Seu adversário da vez é o australiano Robert Whittaker, que vem de seis resultados consecutivos e também busca por voos maiores. Em pé, teoricamente, o brasileiro levará desvantagem. No chão, contudo, a figura muda de imagem, e o atleta da X-Gym terá grandes chances de mostrar porque é considerado um dos melhores jiu-jítsu do mundo.

Caso Jacaré saia bem sucedido, qual será próximo passo? Enfrentar o vencedor de Bisping x Georges St.P Pierre? Ver seu amigo pessoal Anderson Silva furar a fia? Realizar a revanche contra Yoel Romero? As perguntas são muitas, mas as respostas ainda são um mistério. Resta a Jacaré, no auge de seus 37 anos, continuar sua caminhada da mesma maneira eficiente que trilhou até aqui: brilhando dentro do octógono.

4 – Duelo de musas 

Namajunas (esq) e Waterson (dir) se enfrentam neste sábado. (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)

Namajunas (esq) e Waterson (dir) se enfrentam em Kansas. (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)

Sabe aquele ditado: “Não é apenas um rostinho bonito”? Pois bem, se encaixa perfeitamente as pesos palhas Rose Namajunas e Michelle Waterson. 4ª e 6ª no ranking da categoria, respectivamente.

Finalista do TUF 20, Namajunas teve a oportunidade de chegar ao UFC fazendo história ao conquistar o cinturão inaugural dos palhas, mas foi surpreendida por Carla Esparza, que ficou com o título. Mas a jovem de apenas 24 anos não se abateu e engatou três triunfos – dois por finalização -, até ter sua ascensão brecada pela ex-desafiante Karolina Kowalkiewicz. Embora muito talentosa, o cartel de 5-3 mostra que Rose ainda precisa amadurecer se quiser se colocar entre as melhores do mundo até 52kg

Ex-campeã peso átomo do Invicta FC, Waterson, sete anos mais velha, tem a experiência ao seu lado neste duelo. No MMA desde 2007, já esteve em ação em 18 oportunidades, tendo seu braço levantado em 14. No Ultimate, porém, sua trajetória está apenas começando. Ela estreou em julho de 2015 , finalizando Angela Magana. Após um hiato de 17 meses, retornou contra Paige VanZant, e uma nova finalização a deixou em situação confortável na divisão.

5 – Brasileiros em ação 

Moicano, Tanquinho e Ketlen estão no UFC Kansas ((Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)

Moicano, Tanquinho e Ketlen estão no UFC Kansas ((Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)

Engana-se quem pensa que Wilson Reis e Ronaldo Jacaré são os únicos brasileiros com grandes pretensões neste sábado de UFC. Guardadas as devidas proporções, Renato Moicano, Augusto Tanquinho e Ketlen Vieira, que também irão subir no octógono em Kansas, têm importantes desafios pela frente.

Moicano será responsável por abrir o card principal. Sem lutar desde maio de 2016, quando superou o russo Zubaira Tukhugov no histórico UFC 198, em Curitiba, o brasiliense de 27 anos terá pela frente uma parada indigesta: o casca-grosa Jeremy Stephens, 5º no ranking dos penas, e algoz de nomes como Rafael dos Anjos, Rony Jason e Renan Barão. Invicto na carreira, com 11 vitórias e um empate, Moicano colocará em jogo não apenas sua invencibilidade, mas também a oportunidade de conquistar o maior feito de sua carreira.

Outro destaque canarinho é o peso galo Augusto Tanquinho. Campeão mundial de jiu-jítsu, o carioca chegou ao Ultimate com o pé esquerdo, sendo nocauteado pelo atual campeão Cody Garbrandt, porém a recuperação veio em janeiro passada, com uma importante vitória sobre Frankie Saenz. Em seu terceiro compromisso na casa, outra pedreira, o talentoso prospecto Aljamain Sterling. Um novo triunfo significará a Tanquinho uma vaga entre os melhores do peso e, de quebra, será o sétimo brasileiro a figurar entre os 15 melhores ranqueados até 61kg.

Na primeira atração da noite, mais uma invencibilidade estará à prova. Ketlen Vieira, de 25 anos, chegou ao Ultimate de maneira discreta, batendo Kelly Faszholz por pontos, em outubro passado, e agora precisa de uma atuação convincente para mostrar a que veio e justificar o apelido de ‘Fenômeno’. Com 100% de aproveitamento em sete lutas, a manauara terá que brecar a ascensão de Ashlee Evans-Smith, que vem de dois resultados positivos e está em 13º no ranking. Se tiver seu nome anunciado por Bruce Buffer ao final do confronto, Ketlen subirá importantes degraus na casa.

Ficha técnica do UFC Kansas

DATA E HORÁRIO: 15/04/2017, a partir de 17h30 (horário de Brasília)

LOCAL: Sprint Center, Kansas City, Estados Unidos

TRANSMISSÃO: Canal Combate

CARD PRINCIPAL

Peso mosca: Demetrious Johnson x Wilson Reis

Peso palha: Rose Namajunas x Michelle Waterson

Peso médio: Ronaldo Jacaré x Robert Whittaker

Peso pena: Jeremy Stephens x Renato Moicano

CARD PRELIMINAR 

Peso pesado: Alexander Volkov x Roy Nelson

Peso galo: Patrick Williams x Tom Duquesnoy

Peso leve: Bobby Green x Rashid Magomedov

Peso mosca: Louis Smolka x Tim Elliott

Peso meio-pesado: Devin Clark x Jake Collier

Peso médio: Anthony Smith x Andrew Sanchez

Peso galo: Aljamain Sterling x Augusto Tanquinho

Peso meio-médio: Zak Cummings x Nathan Coy

Peso galo: Ashlee-Evans Smith x Ketlen Vieira

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário