Ex-campeão dos leves, Dos Anjos já sonha com título na nova divisão

Brasileiro fará sua primeira luta entre os meio-médios em junho, no UFC Cingapura, diante de Tarec Saffiedine

R. Dos Anjos acredita no seu potencial entre os meio-médios (Foto: Buda Mendes/UFC)

R. Dos Anjos acredita no seu potencial entre os meio-médios (Foto: Buda Mendes/UFC)

Mesmo sem estrear oficialmente entre os meio-médios do UFC, Rafael Dos Anjos já mira o topo da divisão. O ex-campeão dos leves garante que a subida de categoria não significa que ele desistiu de uma nova corrida pelo cinturão. Pelo contrário, o brasileiro acredita em sua capacidade e se vê com boas possibilidades na nova categoria.

Veja Também

Ponzinibbio vem de quatro vitórias consecutivas (Foto:  Buda Mendes/UFC)
Ponzinibbio desafia Magny: ‘Posso vencer qualquer um da categoria’
Ronda volta a focar na carreira de atriz (Foto: UFC)
Vídeo: Longe do UFC, Ronda Rousey vive presidiária em série de TV
Johnson (esq) cogitou superluta contra McGregor (dir) (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)
Após igualar recorde de Spider, Johnson quer superluta contra McGregor

Dos Anjos enfrenta Tarec Saffiedine, ex-campeão do peso no Strikeforce e atual número 11 do mundo nos meio-médios. O duelo ocorre no UFC Cingapura do dia 17 de junho.

“Não tenho pressa, mas meu objetivo é o cinturão dos meio-médios. Acho que tenho o que é preciso para chegar lá. Mas eu vou fazer nesta divisão o que eu fiz no peso-leve, sem pressa. Eu lentamente vou chegar lá. Eu tenho as qualidades para chegar lá. Mas uma vitória sobre Tarec Saffiedine, definitivamente, vai me colocar entre os tops da divisão. Eu acho que Tarec Saffiedine é um grande adversário para a minha primeira luta neste peso. Isso é exatamente o que eu queria, um lutador bem ranqueado. Eu sou um ex-campeão dos pesos-leves e eu acredito que mereci lutar contra alguém classificado, e Tarec também é um ex-campeão mundial, do Strikeforce. Vai ser uma grande luta”, comentou RDA, em entrevista ao site norte-americano MMA Fighting.

Para Dos Anjos, a mudança de categoria foi forçada pela dificuldade em bater o peso dos leves. Na nova divisão, o brasileiro acredita que renderá melhor e pretende colocar seu já conhecido jogo de pressão em prática contra Saffiedine, até para mandar um recado ao restante dos meio-médios do UFC.

“Vou trocar com ele, e se ele me der oportunidades lá, vou usar o meu jogo. Eu andarei para a frente o tempo todo, como eu sempre faço. Eu acho que vou ser mais forte nesta divisão, não vou sofrer com esse corte de peso violento. Acho que vou ter um melhor desempenho nesta categoria de peso”, encerrou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário