Ex-campeão Frank Mir recebe suspensão de dois anos por doping

Peso pesado recebeu punição mais de um ano após ter sido flagrado em exame pela Usada

F. Mir (foto) foi pego no exame antidoping do UFC Fight Night 85. Foto: Josh Hedges/UFC

F. Mir (foto) foi pego no exame antidoping do UFC Fight Night 85. Foto: Josh Hedges/UFC

Mais de um ano depois de ter sido suspenso provisoriamente após ser flagrado em exame antidoping, Frank Mir conheceu sua punição. O ex-campeão peso pesado do UFC foi afastado do MMA por dois anos pela Usada. Porém, como a pena é retroativa a abril de 2016, quando ele foi punido pela primeira vez, Mir poderá voltar ao octógono em abril de 2018.

Veja Também

Pezão (dir) dará 30% da bolsa a St. Preux (esq)
Pezão não bate o peso para duelo contra St. Preux no UFC Nashville
Manuwa quer disputar o cinturão do UFC (Foto: Josh Hedges/UFC)
Manuwa reclama de Cormier x Jones e cogita duelo com Maurício Shogun
McGregor (foto) provocou possível adversário Foto: Josh Hedges/UFC
McGregor dispara: ‘Se Mayweather amarelar, enfrento Pacquiao’

O norte-americano foi flagrado em um teste feito em período de competição após ter sido nocauteado por Mark Hunt no UFC Fight Night 85, disputado em Brisbane, na Austrália, em março do ano passado. A substância encontrada nos exames foi o Turinabol, um esteroide anabolizante que aumenta a força do atleta com o mínimo de ganho de peso no processo.

Mir alega inocência e diz que a substância poderia estar na carne de canguru que ele comeu durante sua estadia na Austrália. Em sua defesa, o ex-campeão anexou artigos em que esteroides eram dados a gado para abate como possível causa para seu teste ter dado positivo. Antes de saber de sua pena, ele chegou a alegar que, caso recebesse uma suspensão de dois anos, se aposentaria do esporte. Mir criticou a USADA e o UFC por seu tratamento aos lutadores.

“Por ser cidadão norte-americano, acredito muito nos dizeres “inocente até que se prove o contrário”. A USADA é um pouco diferente, eles creem em “culpado até que se prove o contrário”. Não reclamo, mas é um saco estar do lado do atleta nessas horas. A única função deles é testar atletas. Eles têm todo o poder e os atletas não tem nenhum”, desabafou Mir, em entrevista reproduzida pelo site norte-americano “MMA Junkie”.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário