Hendricks mira revanche com GSP: ‘Quero aposentá-lo novamente’

Hendricks foi o último adversário a enfrentar Georges St. Pierre, em novembro de 2013; vitória do canadense foi bastante contestada

Hendricks (dir) foi derrotado por St. Pierre (esq) em 2013 (Foto: Getty Images)

Hendricks (dir) foi derrotado por St. Pierre (esq) em 2013 (Foto: Getty Images)

Georges St. Pierre ainda não tem data oficial para voltar a lutar, mas já está tendo que lidar com as provocações dos rivais. Johny Hendricks, último adversário do canadense, ainda não engoliu a polêmica derrota no UFC 167, em novembro de 2013. Quase quatro anos depois, Hendricks não escondeu o desejo de enfrentar novamente o ex-campeão dos meio-médios, independente do resultado da luta de GSP contra Michael Bisping, programada para o segundo semestre deste ano.

Veja Também

GSP (esq) lutou com J. Hendricks (dir) em 2013 Foto: Josh Hedges/UFC
GSP nega interesse em revanche com Hendricks: ‘Não é o mesmo’
J. Hendricks enfrenta T. Boetsch (Fotos: UFC/Montagem: Super Lutas)
Ex-campeão Hendricks enfrenta Boetsch no UFC Oklahoma

“Mal posso esperar para aposentá-lo novamente. É isso que tenho pensado. Eu disse a ele que o respeito, ele fez coisas incríveis. Mas são três anos fora, as coisas mudam. E ele disse que eu estava abatido, mas é um novo Johny nos médios. (…) Ganhando ou perdendo, acho que ele deveria ser o próximo para mim. Acho que eu devo dar o troco daquela derrota. Gostaria muito de fazer isso de novo. Naquela vez ele achou que eu estava forte nos meio-médios? Espere até ele sentir como estou nos médios quando não estou me matando para bater o peso e manter o foco no corte de peso. O que vai acontecer depois da luta nos médios, quando estou totalmente focado em uma coisa, que é fazer o que eu fiz, porém, melhor? É nisso que minha cabeça está agora”, afirmou o norte-americano, em entrevista ao “Submission Radio”.

Embora mire a revanche contra St. Pierre, Hendricks ressalta que seu maior objetivo é voltar a ser campeão do UFC, agora na categoria dos médios.

“Mais importante sempre é o título. A única razão para ele estar no meu radar é que se ele ganhar do Bisping, vou querer ele. Como eu disse, meu objetivo é arrancar o cinturão dele e aposentá-lo de novo. É tudo que eu penso. Mas se ele não ganhar e (o UFC disser) ‘você tem que lutar com Bisping’, então eu escolheria Bisping no lugar dele em qualquer dia da semana”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário