Em boa fase, Patolino garante que retorno ao UFC não é prioridade

Finalista do TUF Brasil 2, Patolino, que vem de duas vitórias seguidas, garantiu que foco não está no UFC

Patolino vem de duas vitórias consecutivas (Foto: Fight2Night)

Patolino vem de duas vitórias consecutivas (Foto: Fight2Night)

A má fase de William Patolino é coisa do passado. Após ser demitido do UFC, o finalista do TUF Brasil 2 emplacou duas vitórias consecutivas, a mais recente na última sexta-feira (28), quando derrotou Handesson Ferreira no Fight 2 Night 2, e voltou a ter relevância no cenário nacional do MMA. Contudo, engana-se quem pensa que o foco do carioca está em retornar ao maior evento de lutas do mundo.

Veja Também

Hamill (foto) venceu na luta principal do Fight2Night 2. Foto: Josh Hedges
Matt Hamill vence Luiz Banha em apenas 38 seg. do Fight2Night 2
Patolino revelou apoio de Spider para não largar o MMA (Foto: Getty Images)
Ex-TUF Brasil diz que pensou em largar o MMA e revela apoio de Spider

“Hoje não é algo que eu busco, que eu almejo. Sou funcionário do MMA, sou um atleta de MMA. Meu trabalho é treinar e lutar. Se acontecer de o UFC me chamar e negociar uma boa bolsa, eu luto, assim como em qualquer evento que me pagar uma boa bolsa. Hoje o Fight 2 Night me proporciona isso, luto em casa, com a torcida, todo conforto, todo aparato. Se depender de mim, viajar para o exterior para lutar, não vou. Mas se for um bom negócio, vou lutar fora. Hoje não estou mais triste ou focado em voltar ao UFC. Entendi minha carreira. Sou pai, praticamente, meu filho nasce em julho, vem um “patinho” aí (risos). Eu preciso lutar bem, trabalhar, sustentar minha família. Tenho filho para criar, não posso ficar parado esperando o UFC. Se for bom para mim e para o UFC, vou lutar com todo o carinho, é a Copa do Mundo da luta, é onde sonhei por muitos anos lutar, e fui lá e lutei com os melhores. Hoje estou aqui trabalhando feliz, sem pressão, com muita alegria”, declarou, em entrevista ao site ‘Combate.com’.

Cortado do Ultimate em 2015, Patolino admite que foi pego de surpresa com a demissão. O baque foi tamanho que o lutador chegou a pensar em abandonar o MMA. Porém, as boas atuações recentes deram um novo ânimo ao atleta.

“Depois que saí do UFC, todas as coisas ficaram chatas, tudo ficou ruim. Foi “fogo”. Foi uma luta muito grande comigo mesmo. Mas, hoje, meu psicológico ficou melhor. Eu sei o que posso, sei do que sou capaz. Sou tão bom quanto tantos que estão por aí. Sou um lutador “top”. Não posso prometer sempre vencer, mas sempre batalhar duro e dar o meu máximo. Tenho certeza que se eu chegar preparado, sairei vitorioso do combate. Tenho certeza do meu potencial. Vencer bem essas duas lutas, depois de tudo que passei, mostrou o quanto eu sou forte e capaz, isso fortaleceu muito o psicológico”, concluiu.

Aos 25 anos, Patolino tem um cartel profissional com nove vitórias e três derrotas. No UFC, perdeu três e venceu apenas uma.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário