Cinco motivos para assistir o UFC 211 neste sábado

Entre no clima do UFC 211 e saiba porque você não pode deixar de acompanhar

UFC 211 terá duas disputas de cinturão envolvendo brasileiros (Foto: Divulgação/UFC)

UFC 211 terá duas disputas de cinturão envolvendo brasileiros (Foto: Divulgação/UFC)

TEMPO REAL: Siga o UFC 211 AO VIVO

Após 15 dias de hiato, o Ultimate retorna aos trabalhos com o UFC 211, que acontece neste sábado, em Dallas (EUA), e contará com duas disputas de cinturão, ambas envolvendo brasileiros. Na atração principal do show, o brasileiro Junior Cigano tenta reconquistar o cinturão dos pesos pesados. Para isso, terá que vencer o campeão Stipe Miocic. Na segunda atração mais importante ta noite, a campeã peso palha Joanna Jędrzejczyk coloca seu título em jogo contra a paranaense Jéssica Bate-Estaca.

O card ainda conta a participação do brasileiro Demian Maia, que enfrenta Jorge Masvidal de olho posto de desafiante da divisão dos meio-médios. Os ex-campeões peso leve Frankie Edgar e Eddie Alvarez também estão escalados: eles enfrentam Yair Rodriguez e Dustin Poirier, respectivamente.

Para você entrar no clima do UFC 211, o SUPER LUTAS preparou cinco motivos para você assistir o evento.

1 – Revanche pelo cinturão dos pesados 

Cigano (esq) derrotu Miocic (dir) em dezembro de 2014 ( (Foto: Facebook/Arquivo Pessoal)

Cigano (esq) derrotu Miocic (dir) em dezembro de 2014 (Foto: Facebook/JuniorCiganoSantos)

Veja Também

D. Maia (foto) brincou com Woodley,
 possível próximo adversário (Divulgação/ Twitter/UFC)
Vídeo: Demian aposta em estratégia para bater Masvidal
Joanna permanece como campeã (Foto: Reprodução/Youtube)
Joanna se vê como primeira mulher campeã de duas divisões no UFC

Dois anos e meio após o primeiro encontro, Júnior Cigano e Stipe Miocic voltam a ficar frente a frente no octógono. Na ocasião, em dezembro de 2014, o brasileiro levou a melhor após 25 minutos de uma batalha bem disputada e sangrenta. Dessa vez, no entanto, o cenário mudou e os papeis se inverteram.

De lá para cá, Cigano atuou apenas mais duas vezes e alternou bons e maus momentos, tendo sido nocauteado por Alistair Overeem e batido Ben Rothwell. Miocic, em contrapartida, engatou quatro nocautes consecutivos, com direito a conquista do cinturão contra Fabrício Werdum e defesa de título diante de Alistair Overeem.

A expectativa para a revanche é ainda maior do que para o primeiro duelo, com a diferença que o croata/americano é o favorito da vez. Na trocação, o boxe afiado de Cigano pode fazer a diferença, enquanto Miocic tem a opção de levar a luta para o solo e trabalhar no ground and pound. De qualquer forma, há grandes chances de algum dos dois cair antes do gongo final, e nos resta esperar para ver se o cinturão permanece nos Estados Unidos ou retorna para o Brasil.

2 – A chance de um cinturão inédito para o Brasil

Jessica (dir) quer destronar a campeã Joanna (esq) (Foto: Facebook/UFC)

Jessica (dir) quer destronar a campeã Joanna (esq) (Foto: Facebook/UFC)

O Brasil terá, mais uma vez, a chance de estar no topo da categoria peso palha feminino do UFC. Após Claudinha Gadelha não conseguir superar a campeã Joanna Jędrzejczyk, a oportunidade recai nos ombros de Jéssica Andrade, a ‘Bate-Estaca’.

Ex-integrante do peso galo feminino, a paranaense tem campanha irretocável desde que desceu de categoria, atropelando as três oponentes que atravessaram seu caminho. Com apenas 25 anos, ‘Bate-Estaca’ vem confiante para conquistar a vitória mais importante de sua carreira e mudar seu patamar no esporte, mas sabe que a tarefa é das mais ingratas.

Com 13 vitórias em 13 lutas profissionais no MMA, Joanna é na atualidade a segunda campeã mais dominante do Ultimate, com quatro defesas – está atrás apenas de Demetrios Johnson, com 10. Na organização, já superou seis adversárias, cinco de maneira incontestável. Seu muay thai agressivo e o bom volume de golpes a fizeram ser respeitada como a melhor do mundo até 52kg.

Em outras linhas, podemos dizer que teremos volume x potência na segunda atração mais importante do show. O reinado de Joanna continua ou mais uma mulher brasileira irá dominar o mundo? Aguardemos…

3 – A saga de Demian Maia 

Demian quer disputar o cinturão dos meio-médios (Foto: Facebook/Arquivo Pessoal)

Demian quer disputar o cinturão dos meio-médios (Foto: Facebook/DemianMaia)

Em muitos casos, seis vitórias consecutivas são argumentos mais do que suficientes para conquistar uma chance em disputar o cinturão do UFC. Mas esse não é o caso de Demian Maia, que não tomou conhecimento dos últimos seis homens que dividiram o octógono com ele. Aos 39 anos, essa pode ser a última etapa do paulista antes de um possível title shot.

Invicto desde 2014, Demian, número 3 no ranking dos meio-médios, obteve atuações dignas de cinema contra Neil Magny, Gunnar Nelson, Matt Brown e principalmente Carlos Condit, a quem finalizou em apenas 112 segundos. Em todas, fez os combates parecem um monólogo de jiu-jítsu, tamanha sua superioridade perante os rivais.

O adversário da vez é Jorge Masvidal, que também vem de atuações impressionantes, como os nocautes recentes sobre Jake Ellenberger e Donald Cerrone. Para não entrar no currículo de vitimas do brasileiro, terá que evitar de todas as maneiros que a peleja vá para o chão. O contrastes de estilos é interessante, e quem obtiver sucesso deve alcançar o almejado posto de desafiante.

4 – Choque de gerações 

Edgar (esq) e Rodriguez (dir) se enfrentam neste sábado (Foto: Facebook/Arquivo Pessoal)

Edgar (esq) e Rodriguez (dir) se enfrentam neste sábado (Foto: Facebook/FrankieEdgar)

Na segunda luta mais importante da porção principal, dois lutadores de gerações diferentes irão medir forças de olho no topo do peso pena. Frankie Edgar, com 35 primaveras completadas, tentará impor sua experiência contra a juventude de Yair Rodrigues, 11 anos mais jovem.

Ex-campeão peso leve do Ultimate, Edgar quer refazer sua trajetória rumo ao topo. Após perder para José Aldo no UFC 200, em julho de 2016, ele se recuperou batendo Jeremy Stephens na edição 205, em Nova York. Com 15 vitórias em 21 lutas na companhia e há uma década atuando em alto nível, ‘The Answer’ já nos deu motivos mais do que suficientes para acreditarmos em uma volta por cima.

Rodriguez, por sua vez, pode se vangloriar pela conquista do TUF América Latina 1, em 2014. Após vencer o reality show, o mexicano emplacou cinco resultados positivos, o último deles o mais importante de sua breve carreira: nocaute avassalador para cima da lenda BJ Penn. No 7º lugar dos penas, o ‘Pantera’ sabe que uma nova vitória sobre outro ex-campeão o coloca muito próxima de uma chance pelo título.

5 – O retorno de Eddie Alvarez 

Alvarez retorna após perder o cinturão dos leves (Foto: Facebook/Arquivo Pessoal)

Alvarez retorna após perder o cinturão dos leves (Foto: Facebook/EddieAlvarez)

Ser nocauteado e perder o posto de número 1 já deve ser difícil, imagina quando isso acontece de forma acachapante e diante de um desafeto declarado? Pois bem, essa é a situação de Eddie Alvarez, que fora atropelado por Conor McGregor no UFC 205, em novembro de 2016, e perdeu o cinturão do peso leve. Após o fatídico episódio, o ex-campeão ‘sumiu’ até mesmo das redes sociais.

Passados seis meses, Alvarez retorna ao octógono para provar que ainda tem condições de figurar entre os melhores da divisão. Afinal, como duvidar de alguém que derrotou nomes como Gilbert Melendez, Anthony Pettis e Rafael dos Anjos? O grande X da questão é o psicológico do norte-americano, que confessou ter ficado fortemente abalado após o recente revés.

Do outro lado estará o sempre perigoso Dustin Poirier, número nove no ranking até 70kg. Com cinco vitórias nas últimas seis atuações, o ‘Diamante’ quer por fim ao carma que o atormenta sempre que enfrenta um o oponente melhor ranqueado. Se tiver o braço levantado, Poirier não só afastará o fantasma da ‘semifinal’, como se colocará no top 5 dos leves.

Ficha técnica do UFC 211

DATA E HORÁRIO: 13/05/2017, a partir de 19h15 (horário de Brasília)

LOCAL: American Airlines Center, Dallas, Estados Unidos

TRANSMISSÃO:Canal Combate

CARD PRINCIPAL 

Peso pesado: Stipe Miocic x Junior Cigano

Peso palha: Joanna Jedrzejczyk x Jéssica Bate-Estaca

Peso meio-médio: Demian Maia x Jorge Masvidal

Peso pena: Frankie Edgar x Yair Rodríguez

Peso médio: Krzysztof Jotko x David Branch

CARD PRELIMINAR

Peso leve: Eddie Alvarez x Dustin Poirier

Peso pena: Chas Skelly x Jason Knight

Peso leve: Marco Polo Reyes x James Vick

Peso palha: Jessica Aguilar x Courtney Casey

Peso pesado: Chase Sherman x Rashad Coulter

Peso pena: Gabriel Benítez x Enrique Barzola

Peso meio-pesado: Joachim Christensen x Gadzhimurad Antigulov

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário