Após igualar recorde, Joanna defende Ronda: ‘Uma das maiores do MMA’

Com cinco defesas de título no peso palha, Joanna igualou o recorde de Ronda, ex-campeão peso galo do Ultimate

Jedrzejczyk chegou a cinco defesas de título, se igualando a Ronda. (Foto: Facebook/UFC)

Jedrzejczyk chegou a cinco defesas de título, se igualando a Ronda. (Foto: Facebook/UFC)

Ao derrotar Jéssica Bate-Estaca no UFC 211, realizado no último sábado (13), em Dallas (EUA), a campeã peso palha Joanna Jedrzejczyk alcançou um feito histórico na organização: chegou a cinco defesas de cinturão, igualando igualando o número de Ronda Rousey, ex-campeã do peso galo. Apesar do feito, a polonesa mantém a modéstia ao ser questionada se já pode ser colocada no mesmo patamar da estrela norte-americana, e defendeu ‘Rowdy’.

Veja Também

Joanna segue como campeã (Foto: Reprodução/Twitter)
Bate-Estaca mostra raça, mas é derrotada por Joanna no UFC 211
Joanna comemora título com K. Kubis (Foto: Reprodução Twitter/UFC Brasil)
Vídeo: Veja os melhores momentos de Joanna e Jéssica no UFC 211

“Sei que Ronda Rousey é um dos maiores atletas no MMA. Para mim e para tantas pessoas, ela ainda é a campeã. Gosto muito dela e não consigo me comparar com uma das maiores, uma lenda viva. E eu não acredito que ela estava mais focada no cinema, nos comercias e nas sessões de fotos do que nos treinos. Não acredito nisso porque ela se tornou medalhista olímpica ainda muito jovem e sabe o que significa trabalho duro”, afirmou Joanna, em entrevista ao programa “MMA Junkie Radio”.

Joanna também questionou as diversas criticas feitas a Ronda, alegando que o MMA é um esporte muito imprevisível, e tudo pode mudar do dia para a noite.

“Não acho que as pessoas devam culpar Ronda pela perda do título. MMA é um esporte bonito, mas tudo pode acontecer. Uma luta pode acabar com uma finalização. Poderia ter acontecido comigo na minha última luta ou pode acontecer na minha próxima luta. Não é fácil se tornar um campeão do UFC, defender o título ou se tornar uma pessoa rica e popular. Espero continuar humilde porque é difícil lidar com isso. O trabalho na academia é o mais importante, porque, no final do dia, as pessoas querem me ver em boa forma durante a luta, não na capa de revista ou em um comercial”, concluiu a lutadora.

Jedrzejczyk, de 29 anos, é campeã da divisão desde março de 2015, quando nocauteou Carla Esparza e conquistou o cinturão. De lá para cá, fez cinco defesas de título, incluindo uma vitória sobre a brasileira Claudia Gadelha, em julho do ano passado. Ela está invicta no MMA, tendo vencido as 14  lutas que realizou, oito delas no Ultimate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário