Gadelha promete estratégia ‘diferente’ para Kowalkiewicz

Brasileira falou também sobre mudança da Nova União para os Estados Unidos, admitindo que foi 'doloroso' deixar amigos

C. Gadelha luta neste sábado (3) (Foto: Reprodução/Facebook C. Gadelha)

C. Gadelha luta neste sábado (3) (Foto: Reprodução/Facebook C. Gadelha)

A brasileira Claudia Gadelha fará, neste sábado (3), diante de Karolina Kowalkiewicz no UFC 212, sua segunda luta desde que trocou a Nova União pela Jackson’s MMA, em Albuquerque, nos Estados Unidos, além de treinar com Chris Luttrell. E a peso palha promete uma surpresa para a adversária, inspirada pelas mudanças que fez nos treinamentos e pelos resultados, mostrados na luta contra Cortney Casey.

Veja Também

Aldo garantiu vitória sobre Holloway (Foto: Reprodução Facebook/UFC)
Aldo promete vitória sobre Holloway no UFC 212: ‘Vou passar por cima’
Glover não resistiu a Gustafsson (Foto: Reprodução/Facebook UFC
Após derrota, Glover agradece fãs e rebate críticos: ‘Vê se me erra’
G. De Randamie evita Cyborg (Foto: Reprodução/Facebook Iron Lady)
Campeã De Randamie indica volta ao peso galo e critica Cyborg

Diante da norte-americana, no UFC São Paulo de novembro do ano passado, Claudinha teve uma performance segura e não deu chances para a perigosa adversária, recuperando-se bem do revés para a campeã Joanna Jedrzejczyk.

“Aqui o foco está mais em mim. Não é o time Jackson ou o time Luttrell, é o time Claudia. Eles trabalham para que eu chegue no meu melhor na hora da luta (…) Tudo que treinamos em Albuquerque, coloquei em prática na luta. Eu tomei o risco de fazer as coisas de uma forma diferente e é isso que vou fazer a partir de agora”, comentou Gadelha, no programa “Countdown to UFC 212”.

Após muitos anos na Nova União, a brasileira admitiu que sentiu a mudança de ares e saudades dos familiares, amigos e companheiros de treino quando decidiu se mudar para os Estados Unidos.

“Eu achei que iria ser fácil me adaptar. Mas aí pensei: “Sinto falta da minha família, dos meus amigos”. Treinei a minha vida toda com as mesmas pessoas e dar adeus para elas foi muito doloroso”, admitiu a brasileira.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário