Ex-campeões defendem Cris Cyborg em briga com Magaña

Frankie Edgar e Miesha Tate ficaram do lado da brasileira, que acertou soco na norte-americana, após provocações

C. Cyborg recebeu apoio (Foto: Reprodução/Facebok Cristiane "Cyborg" Santos)

C. Cyborg recebeu apoio (Foto: Reprodução/Facebok Cristiane “Cyborg” Santos)

A briga entre Cris Cyborg e Angela Magaña segue sendo assunto entre os lutadores do UFC. E praticamente todos estão a favor da brasileira, que sofreu bullying online da norte-americana por meses e deu um soco no rosto da inimiga quando as duas se encontraram pessoalmente em um evento promovido pelo Ultimate especialmente para seus atletas no mês passado.

Veja Também

D. White admitiu erros com Cyborg (foto) (Foto: Reprodução/Facebok Cristiane "Cyborg" Santos)
Ultimate confirma que Cyborg disputará título no UFC 214
poster2
Pôster oficial do UFC 213 destaca campeã Amanda Nunes e Werdum
M. Holloway fala após conquistar o título (Foto: Reprodução Youtube UFC)
Após título, Holloway provoca McGregor: ‘Venha me implorar’

Frankie Edgar, ex-campeão peso leve, foi um dos que argumentou a favor de Cyborg. No Rio de Janeiro para ajudar na preparação de Marlon Moraes, que acabou perdendo para Raphael Assunção no UFC 212, o norte-americano defendeu a brasileira.

“Claro, não estou dizendo que é aceitável dar um soco em alguém. Mas se você provoca uma pessoa por meses, não pode realmente ficar surpresa que ela se irrite quando você a encontra pessoalmente. É ridículo que ela esteja processando Cyborg. Você é uma lutadora. Xingou alguém e recebeu um soco na cara. Deixe isso para lá e siga com a sua vida”, declarou “The Answer”.

Já a recém-aposentada e ex-campeã peso galo Miesha Tate foi ainda mais longe. Para ela, a única coisa errada que Cyborg fez foi não dar um soco mais forte em Magaña.

“Esse foi um belo dia para mim, achei que Cyborg foi maravilhosa. Queria que fosse um soco mais forte. Angela é uma bully. Ela é uma criança, alguém que nunca cresceu. Não é legal praticar bullying online e acho que devia ter consequências mais duras para quem faz isso”, ponderou a ex-lutadora.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário