Manuwa garante que será o próximo desafiante nos meio-pesados

Inglês declarou que, caso vença Volkan Oezdemir no UFC 214, enfrentará o vencedor de Daniel Cormier e Jon Jones

J. Manuwa perto de disputar o título (Foto: Reprodução Twitter @POSTERBOYJM)

J. Manuwa perto de disputar o título (Foto: Reprodução Twitter @POSTERBOYJM)

Jimi Manuwa está em uma sequência de apenas duas vitórias seguidas. Mas os impressionantes nocautes sobre Ovince St. Preux e Corey Anderson foram o suficiente para colocá-lo perto de uma disputa pelo cinturão meio-pesado do UFC. E o inglês garantiu que será o próximo desafiante caso passe pelo suíço Volkan Oezdemir.

Veja Também

Johnson tem dez defesas de cinturão (Foto: Reprodução/ Facebook/UFC)
Cormier pede salário milionário para Johnson lutar com Dillashaw
Frankenstein vem de duas derrotas seguidas (Foto: Reprodução/Facebook HenriqueFrankenstein
Em má fase, Frankenstein descarta pressão por vitória no UFC Auckland
Aldo foi flagrado chorando após derrota no UFC 212 (Foto: Inovafoto)
Vídeo: Após derrota, Aldo aparece chorando nos bastidores do UFC 212

Os dois se enfrentam no UFC 214, no dia 29 de julho, mesmo evento que terá a disputa do título até 93 kg., entre o atual campeão Daniel Cormier e o desafiante Jon Jones. Manuwa revelou que o próprio Ultimate garantiu sua oportunidade, se ele conseguir vencer Oezdemir, também com duas vitórias seguidas na organização.

“Eu estou tranquilo, não posso reclamar por Jon Jones conseguir a luta. Ele é um dos melhores lutadores de todos os tempos. Acho que vou nocautear Volkan, e Dana disse que terei uma chance de disputar o cinturão depois disso”, comentou o inglês, em entrevista ao programa norte-americano “The MMA Hour”.

Outra situação que pode afastá-lo de uma disputa pelo cinturão é o fato de que Manuwa é parceiro de treinos de Alexander Gustafsson, mais um que pode roubar seu lugar na fila. “Poster Boy” garante, no entanto, que não há animosidade com o sueco.

“Nós dois não nos importamos com quem vai conseguir a luta pelo cinturão primeiro. Posso dizer que Alex é um dos melhores do mundo, e eu ficaria muito feliz se ele conseguisse, e ficaria muito feliz por mim. Não precisamos colocar isso entre nós. Treinamos juntos, nos ajudamos, somos amigos e parceiros de sparring, então não me importo com quem vai conseguir. É óbvio, eu quero e ele também, então o que acontecer, aconteceu”, declarou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário