Thominhas prevê finalização ou nocaute sobre Jimmie Rivera

Peso galo brasileiro garante que vai manter o estilo agressivo e diz não sentir vontade de treinar fora do Brasil

T. Ameida (foto) de olho em Rivera (Foto: Reprodução/Facebook/Thomas Almeida)

T. Ameida (foto) de olho em Rivera (Foto: Reprodução/Facebook/Thomas Almeida)

Após se recuperar da primeira derrota da carreira, contra o atual campeão Cody Garbrandt, com um nocaute espetacular no UFC São Paulo, Thomas Almeida terá outro teste duro pela frente. Nono colocado do ranking dos galos, o brasileiro enfrenta o número 5 Jimmie Rivera, no dia 22 de julho, no UFC Long Island. Mesmo com um atleta melhor ranqueado, Thominhas mantém a confiança e garante que seguirá com o estilo agressivo, mas com estratégia.

Veja Também

Dos Anjos entrou no ranking dos meio-médios (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Dos Anjos entra no ranking dos meio-médios após vitória no UFC Singapura
Feijão vai lutar pelo Bellator (Foto: Reprodução/Instagram Rafael_Feijão)
Após passagem frustrante no UFC, Rafael Feijão assina com o Bellator
Superluta acontece no dia 26 de agosto (Foto: Divulgação)
Dirigente quer tour para promover McGregor x Mayweather

“Estou treinando muito pra que a vitória aconteça, quero trabalhar. Vou fazer meu jogo e ele vai vir pra mim, nocaute ou finalização. Vou mostrar todo meu valor, vou buscar isso o tempo todo. Assisti todas as lutas dele no UFC várias vezes, ele é bem estratégico, vai bem pelo caminho da vitória. Ele sempre acha um caminho da vitória, gosto da trocação, da porrada, mas sou lutador de MMA. Não adianta traçar estratégia e chegar lá na hora fazer diferente”, declarou Thominhas ao podcast “MMA Ganhador”.

Membro da equipe Chute Boxe Diego Lima, Almeida diz se sentir à vontade na academia e revelou ter rejeitado convites para treinar nos Estados Unidos, mesmo após o revés para Garbrandt, que veio por nocaute no primeiro round. O brasileiro garante, porém, que pode fazer um rápido intercâmbio fora do país no futuro.

“á recebi convites para treinar, mas até hoje não tive vontade. Nada específico. Tenho amigos que moram lá fora, em Las Vegas, por exemplo. Mas confio no meu time, me sinto à vontade aqui. Me sinto bem na Chute Boxe – Diego Lima, acho que nunca necessitei disso. O mais importante é o lutador estar feliz. Mas sou um cara que sempre busco conhecimento, busco melhorar, então não custa nada, tenho vontade de ir lá pra fora, passar uma, duas, três semanas para buscar conhecimento. Mas ir lá para morar não penso nisso, me sinto bem aqui em São Paulo”, encerrou o peso galo.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário