Cyborg comemora nova adversária no UFC 214: ‘Tonya é mais empolgante’

Por problemas pessoais, Megan Anderson deixou o card e foi substituída por Tonya Evinger, ex-campeã peso galo do Invicta FC

Cyborg lutará dia 29 de julho (Foto: Reprodução/Youtube)

Cyborg lutará dia 29 de julho (Foto: Reprodução/Youtube)

A troca de oponente para o UFC 214, dia 29 de julho, em Anaheim (EUA), não desagradou Cris Cyborg. Após Megan Anderson alegar ‘problemas pessoais’ e abandonar a luta, a veterana Tonya Evinger, ex-campeã peso galo do Invicta FC, foi escolhida como substituta para enfrentar a brasileira no próximo mês, em disputa válida pelo cinturão peso pena feminino do Ultimate.

Através de uma nota enviada ao site ‘Combate.com’, Cyborg comemorou a escolha por Evinger, alegando que a norte-americana tem um estilo de luta mais empolgante. Contudo, ela não perdeu a oportunidade de ‘cutucar’ Megan.

Veja Também

Cyborg agora enfrenta T. Evinger. Foto: Reprodução / UFC
Rival alega ‘problemas pessoais’ e Cris Cyborg tem nova adversária no UFC 214
Pezão vai lutar em setembro (Foto: Reprodução/Facebook MarcosPezão)
Vindo de derrota, Marcos Pezão enfrenta russo no UFC Holanda

“Sempre procuro estar treinando para evoluir tecnicamente a cada luta. Estou preparada para lutar com qualquer uma. Sobre a mudança de adversária, podemos dizer que isso é resultado da irresponsabilidade da Megan e de seu empresário. Quanto à Tonya, ela é uma grande adversária. Vem vencendo suas últimas 10 lutas e é um exemplo de como o ranking mundial tem que ser independente do ranking do UFC. Tonya é uma Top 10 no peso-galo e com certeza merece estar em uma grande plataforma. Vai ser um lutão e acredito que, com a Tonya, vai ser uma luta ainda mais empolgante para os fãs do que a luta com a Megan. O foco e o plano continuam o mesmo: buscar o cinturão. Obrigada a todos os meus fãs #NaçãoCyborg”, escreveu a brasileira.

Cyborg, 31 anos, já realizou duas lutas no Ultimate, ambas em peso casado (até 63,5kg). A estreia aconteceu no UFC 198, em Curitiba, em maio de 2016, quando nocauteou Leslie Smith. Na sequência, nocauteou Lina Lansberg no UFC Brasília, em setembro passado. Ao todo, Cris tem um cartel com 17 vitórias – 15 delas por nocaute -, uma derrota e uma luta sem resultado.

Evinger, de 36 anos, não perde desde 2011, tendo realizado 11 lutas nesse período, com dez vitórias e um no contest. Sua atuação mais recente foi em março deste ano, quando finalizou Yana Kunitskaya e manteve o cinturão do Invicta. Ela soma 19 vitórias, cinco reveses e uma luta sem resultado em seu cartel profissional.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário