Hendricks alega febre por não bater o peso nos médios: ‘É uma droga’

Lutador não bateu o limite da categoria dos médios contra Tim Boetsch no UFC Oklahoma, no último domingo (25)

Hendricks não bateu o peso dos médios (Foto: Reprodução/ Facebook UFC)

Hendricks não bateu o peso dos médios (Foto: Reprodução/ Facebook UFC)

O nocaute sofrido diante de Tim Boetsch no UFC Oklahoma, no último domingo (25), não foi a única decepção vivida por Johny Hendricks no fim de semana que passou. Antes, no sábado (24), o ex-campeão dos meio-médios (até 77kg) falhou pela quarta vez na carreira contra a balança e não bateu o limite dos médios (até 84kg). Contudo, de acordo com o próprio atleta, ele ficou impossibilidade de continuar o processo de corte de peso após pegar uma febre nos dias que antecederam a pesagem.

Veja Também

Siga as emoções do UFC 214. Foto: Reprodução Facebook/UFC
UFC Oklahoma – Michael Chiesa x Kevin Lee – Resultados
J. Hendricks falhou na pesagem mais uma vez. Foto: Reprodução / YouTube / UFC
Johny Hendricks falha e não bate peso pela quarta vez na carreira

“Comecei a ter febre na quarta-feira, por alguma razão. A febre se manteve durante a quinta e a sexta-feira, e comecei a pensar: “Meu Deus…”. Se qualquer pessoa se sente mal, o que essa pessoa faz? Fica em casa, na cama. Toda a minha família encarou problemas de saúde nos três meses anteriores à luta, e até ri por não pegar nada. Estava muito animado. Ótimo, nada aconteceu. Até começar a cortar peso. Apareci com uns seis quilos acima, acho, e bebi 4,5 litros de líquidos. Nesse caso, você não está somente lutando contra o peso, mas também com o seu corpo. Então, a temperatura disparou no sábado, bem tarde, por volta de 1h ou 2h da manhã. Quando ficou muito alta, tentamos acabar com a febre, mas naquele ponto meu corpo estava dizendo: “Ei, nesse momento só vamos tentar sobreviver”. É uma droga, porque chegar a 84kg não é tão difícil assim, mas quando você está doente, acaba sendo”, declarou Johny, em entrevista ao programa “Submission Radio”.

Apesar do desapontamento por não bater o peso, Hendricks garante que não tinha outra opção. De acordo com Bigg Rigg, ele foi obrigado a optar por lutar acima do peso ou abandonar o duelo.

“Como eu disse, não é difícil chegar aos 84 kg. É por isso que acho engraçado essas pessoas dizendo: “Ah, ele não conseguiu cortar peso de novo”. Quer saber, você não faz ideia. Quando você fica doente, você vai para o hospital e o que eles fazem? Eles te dão soro para hidratar. Por que? Porque os líquidos te ajudam a combater o que te deixa doente. Então era isso que eu estava tentando fazer. Tentei não recuperar muito peso, mas se não acabasse com a doença, o que eu faria? Não conseguiria a luta. Jogaria dez semanas de camp fora. Eu estava em um beco sem saída”, concluiu.

Aos 33 anos, Hendricks atravessa o pior momento de sua carreira. Após travar uma batalha contra Georges St. Pierre e conquistar o cinturão da categoria até 77kg na sequência, ao derrotar Robbie Lawler por pontos, o barbudo começou a cair de rendimento. Foi destronado pelo mesmo Lawler em sua primeira defesa de cinturão, superou Matt Brown na decisão e entrou em declínio total. Nas últimas cinco lutas, foram quatro derrotas: foi nocauteado por Stephen Thompson, superado por pontos por Kelvin Gastelum e Neil Magny, tendo não batido o peso nas duas oportunidades. O UFC, então, o forçou a subir para os médios. Em sua primeira aparição, derrotou Hector Lombard, mas na sequência foi novamente nocauteado, dessa vez por Tim Boetsch.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário