Técnico revela que Jones lesionou o braço dois dias antes do UFC 214

Novo campeão sofreu problema após treino e, mesmo assim, conseguiu nocautear o arquirrival Daniel Cormier

J. Jones superou lesão para voltar ao topo (Foto: Reprodução Twitter UFC)

J. Jones superou lesão para voltar ao topo (Foto: Reprodução Twitter UFC)

O novo campeão meio-pesado Jon Jones quase não teve a oportunidade de reaver seu título no UFC 214. Dois dias antes da revanche com o arquirrival Daniel Cormier, o norte-americano sofreu uma lesão no braço durante o treino e preocupou seus treinadores. A revelação foi feita por Mike Winkeljohn, um de seus técnicos, em entrevista ao programa “Submission Radio”.

Veja Também

Struve não poupou críticas a Lesnar (Foto: Reprodução/Facebook StefanStruve)
Struve protesta contra ‘trapaceiro’ Lesnar: ‘Não deveria estar no UFC’
C. Cyborg está revoltada com a USADA (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Cyborg ironiza declarações de técnico de Holm: ‘Deixe-a lutar’
Mayweather x McGregor será dia 26 de agosto (Foto: Reprodução Instagram ufc)
Mayweather garante que nocauteará McGregor: ’Não dura 12 rounds’

Winkeljohn explicou que, durante um treino de wrestling, Jones não aqueceu apropriadamente e sofreu uma lesão em um dos braços, a ponto de não conseguir levantá-lo horas depois do ocorrido. Mas o técnico disse admirar a força de vontade do pupilo e garantiu que ele só pode ser derrotado por ele mesmo.

“Duas noites antes da luta, Jon machucou o braço durante um treino de wrestling e não coneseguia levantá-lo. Foi meio assustador. Acho que faltou um aquecimento apropriado para ele, então ele parou de treinar essa parte imediatamente. Concordamos com os treinadores nessa parte. Não queria que isso atrapalhasse sua mentalidade antes de uma luta tão grande. Mas Jon é esse cara mesmo. Ele é muito duro, e sempre digo que a única pessoa que pode derrotá-lo é ele mesmo”, comentou o técnico.

Mesmo com o problema no braço, Jones conseguiu um nocaute fulminante sobre Cormier no terceiro round, encerrando a rivalidade com o ex-campeão, que deixou o octógono aos prantos após perceber que havia perdido novamente para o inimigo declarado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário