Thiago Tavares enfrenta Michihiro Omigawa no UFN

Thiago Tavares já tem seu próximo compromisso marcado no UFC. O brasileiro terá pela frente Michihiro Omigawa, no dia 23 de janeiro, no UFC Fight Night.

“Eu acho um bom adversário”, analisou, “Acho que os caras do Ultimate estão tentando levantar meu nome de novo, porque eu venho de derrota, por isso eles não me deram um adversário top, sem menosprezá-lo. Ele é um bom atleta, já lutou Olimpíadas e grandes eventos de vale tudo. Ele é um lutador mediano, não é top, mas estou me preparando pra lutar com ele como se fosse por uma disputa de título. Toda luta pra mim é a mais importante da minha vida”.

No Rio de Janeiro, Thiago está afiando seu Boxe e sua parte física, e avisa que não se intimidará com as quedas do seu adversário.

“Estou dando ênfase na preparação física com o Rogério Camões e treinando Boxe com o Kelson Pinto”, contou, “Estou fazendo só isso mesmo, tem algumas semanas que dei uma parada no Jiu-Jitsu, vou ficar mais uma semana assim, depois volto pro meu treinamento normal, com Wrestling e Jiu-Jitsu. O Omigawa é um grande judoca, vou lá pra trocar Judô com ele também. Não sou um grande judoca, mas dou meus uchi-mata por aí. Estou treinando bastante, ficando cada vez mais confiante no meu Boxe”.

O faixa-preta de Jiu-Jitsu segue sua dura rotina de treinos, mas confessa que ainda não digeriu bem sua derrota para Tyson Griffin no UFC 76.

“Se você soubesse o que eu passei e venho passando por causa dessa luta…”, disse, “Além de eu ter achado que ganhei, acho que fui prejudicado. Ele pode até ter vencido, mas da maneira que deram pra ele… Teve um arbitro que deu 30-27, o cara tava muito mal intencionado. Eu estou tentando deixar isso como águas passadas, mas eu vou dar a volta por cima. Estou tentando encarar essa derrota não como se tivesse dado um passo pra trás, mas apenas como se não tivesse dado um passo pra frente. Eu vou vencer o Omigawa no dia 12 de janeiro e espero lutar em abril de novo, porque até o fim do ano espero estar no topo de novo. Essa derrota ainda vai me dar muitas vitórias, isso eu posso prometer”.

Apesar da derrota, Tavares recebeu um bônus em dinheiro por ter feito a luta que foi escolhida a melhor da noite. Mas a compensação financeira não mudou sua satisfação pessoal em relação ao combate.

“Esse premio conforta em relação a parte financeira, porque minha bolsa é um valor e o dobro quando ganho”, explicou, “Então com a derrota eu ganhei bem menos, mas com esse premio acabei ganhando um bônus considerável. Isso me deixa mais tranqüilo pra poder treinar e investir no meu treinamento. Mas a minha satisfação pessoal não mudou em nada, porque o resultado não muda, será aquele mesmo”.

As noites de sono perdidas após a derrota só serão recompensadas quando o brasileiro conseguir uma revanche. Thiago falou também sobre como foi sofrer a primeira derrota de sua carreira.

“Eu espero fazer uma revanche com ele no meio do ano que vem, quero lutar com ele de novo. Eu quero minha revanche, eu preciso disso, e não vou descansar enquanto não lutar com ele de novo”, avisou, “Quanto à invencibilidade, eu nunca pensei que seria invicto para sempre, e sempre pensei que no dia que eu perdesse, que pelo menos eu me apresentasse bem, saísse na porrada, dando meu máximo. Errei muito nessa luta, perdi muita posição, mas dei meu máximo”.

Enquanto treina e prepara sua volta ao octagon, Thiago Tavares vê com bons olhos o confronto entre BJ Penn e Joe Stevenson pelo título interino dos leves do UFC. Sua aposta, segundo ele mesmo, é diferente da maioria do público.

“Ao contrário de muita gente, eu aposto minhas fichas no Joe Stevenson”, disse, “Eu acho que ele vence o BJ Penn pela pressão que vai impor. Ele é um cara muito forte, muito bem preparado e ciente das qualidades dele. Ele tem um grande preparo físico e é muito mais forte que o BJ. Como essa será uma luta de cinco rounds, acho que não vai dar pro BJ Penn, porque ou ele ganha nos dois primeiros rounds, ou então a luta começará a desandar”.

Deixe seu comentário

Notícia anterior Arona de volta só em 2008
Próxima notícia Barnett faz marmelo no Japão