Anderson Silva comanda festa brasileira no UFC Rio

Atletas brasileiros venceram sete das oito lutas contra estrangeiros

Festa brasileira no UFC Rio, evento que aconteceu neste sábado (27) na capital fluminense e marcou o retorno da maior organização de MMA do mundo ao Brasil. Com as arquibancadas do HSBC Arena lotadas, o publico brasileiro acompanhou um show dos atletas tupiniquins, que venceram sete dos oito confrontos contra lutadores estrangeiros. No combate principal da noite, válido pelo cinturão dos pesos médios, Anderson Silva comprovou porque é considerado o melhor do mundo na atualidade e não deu chances para Yushin Okami, nocauteando o japonês no início do segundo round com uma série de socos na luta de solo.

Leia também:

Confira a galeria de fotos do evento
Minotauro fatura bônus de melhor nocaute da noite

Anderson brilha e defende reinado na divisão de pesos médios
Se existia algum adversário na categoria de médios que Anderson Silva não havia batido, ele não existe mais. O brasileiro fez uma luta impecável diante de Yushin Okami e defendeu pela nona vez consecutiva o cinturão do UFC. O campeão começou a luta de forma cautelosa, esperando a iniciativa do japonês, que buscava encurtar a distância e prender o “Spider” contra a grade. Mas já no final do primeiro assalto, o atleta tupiniquim mostrou porque é o campeão e acertou um lindo chute alto e o nipônico foi salvo pelo gongo. No recomeço da luta no segundo round, Anderson soltou o jogo e deu show. Silva abaixou a guarda e com um jab derrubou Yushin, que ainda se levantou, mas foi novamente castigado na trocação. Com um cruzado de direta, Okami foi ao chão mais uma vez e com uma sequência de socos, o “Spider” levou a fatura aos 2min do segundo round. Com o triunfo, Anderson Silva emplaca sua vitória de número 31 na carreira, sendo a décima quinta consecutiva e a nona defesa de cinturão do UFC.

Shogun consegue a revanche, nocauteia Forrest e volta para briga do cinturão
Se a primeira luta entre Shogun e Griffin durou quase 15 minutos, a revanche foi rápida e a favor do lutador tupiniquim. O brasileiro mostrou que está de volta a luta pelo cinturão dos meio-pesados e não deu chances para o americano. Aguardando a iniciativa de Forrest, o Shogun usou o contra-golpe para conectar um direto de encontro e levar Griffin ao chão. Sem perder tempo, Mauricio partiu pra cima e desferiu diversos socos no adversário até a interrupção do árbitro, sendo decretado o nocaute técnico aos 1min:53seg de duelo.

Em luta equilibrada, Barboza bate Pearson
O brasileiro Edson Barboza e o inglês Ross Pearson fizeram o duelo mais disputado do UFC Rio. Com ambos os atletas mostrando velocidade na trocação, o combate se desenvolveu sem definição até o último segundo. O lutador britânico usava os golpes de boxe para punir o brasileiro, que respondia com ótimas variações de chutes. Pearson acertou os melhores golpes no primeiro assalto, enquanto no segundo round o atleta tupiniquim foi melhor, chegando até a conectar um cruzado, que fez Ross dobrar o joelho. No último e decisivo assalto, o inglês caminhou para frente e buscou o ataque, porém o golpe mais contundente foi de Barboza, que abriu um grande corte próximo ao olho do adversário. No final, após muita apreensão do público, vitória de Edson Barboza na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28). Com o triunfo, o lutador brasileiro mantém sua invencibilidade na carreira com nove vitórias.

Minotauro brilha e nocauteia Schaub

Rodrigo Minotauro estava afastado do octógono há 18 meses, depois de três cirurgias e quase uma aposentadoria precoce. Mas tudo isso não foi suficiente para derrubar o “Rocky Balboa” brasileiro. Considerado por todo o mundo uma lenda do esporte, Minotauro não se intimidou com o perigoso boxe de Brendan Schaub e aceitou a troca franca de socos. Muito rápido na esquiva, o faixa-preta tupiniquim fazia bem o pendulo e contra-golpeava usando os golpes de encontro no americano. Depois de um belo direto direita aplicado por Minotauro, Schaub sentiu o golpe e  andou para trás. Com muita pressão, Minotauro aplicou mais três golpes e levou o oponente ao chão, que já caiu nocauteado. O público foi ao delírio e Minotauro, muito emocionado, agradeceu a toda sua torcida pelo apoio no difícil momento de recuperação

Nedkov nocauteia Banha

Na primeira luta do card principal, o brasileiro Luiz Banha acabou surpreendido pelo búlgaro Stanislav Nedkov. Aproveitando de sua maior envergadura, o atleta tupiniquim começou a luta melhor, usando os golpes retos e  chutes baixos para punir Nedkov, que chegou a sentir duas sequências do brasileiro. Porém, mesmo levando vantagem na luta, Banha acabou surpreendido por um cruzado do búlgaro e andou para trás, dando as costas para o adversário. Stanislav aproveitou o bom momento e desferiu uma série de socos que forçaram o árbitro a interromper o duelo.

Thiago Tavares nocauteia Spencer Fisher
No terceiro confronto entre brasileiros e americanos no card preliminar, Thiago Tavares garantiu mais uma vitória para o Brasil. Diante do veterano Spencer Fisher, o atleta tupiniquim não quis se arriscar na trocação do americano e logo buscou a queda. Com um jogo eficiente no solo, Thiago partiu para  sequência de socos no chão até o soar do gongo. Na volta para o segundo assalto, Tavares repetiu a dose e derrubou Spencer. O brasileiro, muito agressivo, partiu para o castigo no ground and pound e forçou o árbitro a interromper o combate, sendo decretado o nocaute técnico.

Toquinho “vacila”, mas atropela Dan Miller
Em uma atuação sensacional, Rousimar Toquinho viveu grandes emoções no UFC Rio. O atleta mineiro, que é conhecido por suas habilidades na luta de solo, surpreendeu Dan Miller com uma excelente trocação e levou o norte-americano ao solo com dois knockdowns. Mas a emoção ainda estava por vir: após aplicar um lindo chute alto, Toquinho partiu para a sequência socos no solo e depois de Miller gritar, o atleta tupiniquim parou de bater e comemorou. Mas para a surpresa de Toquinho e de todo o público, o árbitro não havia parado a luta e o duelo recomeçou. Na luta em pé, ainda desconcentrado pela confusão, Rousimar sofreu um knockdown e terminou o primeiro round por baixo. Já no segundo assalto, o atleta tupiniquim derrubou o oponente e aplicou um duro castigo em Miller, que conseguiu apenas sobreviver na luta. No último round, Toquinho sentiu o ritmo do confronto e Miller foi pra cima, mas sem potência, o brasileiro controlou a luta até o final e levou a fatura na decisão dos juízes. (29-27, 30-27, 30-25)

Paulo Thiago vence David Mitchell
No primeiro desafio entre Brasil e Estados Unidos, o brasiliense Paulo Thiago comprovou o favoritismo diante de David Mitchell. Com uma trocação afiada, o policial do BOPE abusou dos golpes de boxe e das quedas para controlar a luta. O atleta tupiniquim ainda defendeu bem todas as investidas de finalização do americano. No terceiro assalto, o atleta tupiniquim sentiu o ritmo do duelo, mas no final ainda chegou as costas de Mitchell e quase finalizou a peleja com um mata-lão, porém David foi salvo pelo gongo. No final, vitória de Paulo Thiago na decisão unânime dos juízes.

Raphael Assunção controla Johnny Eduardo e leva na decisão
No terceiro duelo brasileiro da noite, Raphael Assunção usou sua maior experiência internacional para controlar a luta contra Johnny Eduardo. Especialista no jiu-jítsu, Assunção evitava entrar no raio de ação do atleta carioca. Na metade primeiro round, Raphael derrubou Johnny e manteve a luta no solo. No segundo assalto a história se repetiu e Assunção quase finalizou após chegar as costas. No terceiro round, Johnny ainda acertou um golpe de encontro que levou Raphael a knockdown, mas o atleta pernambucano conseguiu se recuperar e levar a fatura na decisão (30×27, 30×27, 30×27)

Erick Silva nocauteia Beição
Na segunda luta brasileira da noite, Erick Silva não deu chances para Luis Beição. Logo no início do duelo, Erick começou tentando a queda bem defendida pelo atleta carioca. Mas com um lindo swing de direita, Silva levou Luiz ao Luiz a knockdown. Sem perder tempo, o atleta capixaba partiu para a sequência de socos e forçou o árbitro a interromper a luta

Marajó vence Sertanejo no duelo brazuca
Na primeira luta envolvendo brasileiros no UFC Rio, Yuri Marajó usou sua maior experiência para derrotar o compatriota Felipe Sertanejo na decisão unânime dos juízes. O atleta paraense começou a luta bem na troca de golpes, mas usou o jogo de quedas para manter Felipe por cima e somar pontos. Depois de dois rounds de vantagem, Marajó tentou uma queda e acabou raspado, porém, Yuri controlou bem a peleja e levou na decisão unânime dos juízes (29×28, 30×27, 30×27)

Confira abaixo os resultados completos do evento

Card Principal
Anderson Silva derrotou Yushin Okami por nocaute técnico no R2;
Mauricio “Shogun” Rua derrotou Forrest Griffin por nocaute no R1;
Rodrigo “Minotauro” Nogueira derrotou Brendan Schaub por nocaute no R1;
Edson Barboza derrotou Ross Pearson na decisão dividida dos juízes;
Stanislav Nedkov derrotou Luiz Banha Cane por nocaute técnico no R1;

Card Preliminar
Thiago Tavares derrotou Spencer Fisher por nocaute técnico no R2;
Rousimar “Toquinho” Palhares derrotou Dan Miller na decisão unânime dos juízes (30×25. 29×27, 30×27);
Paulo Thiago derrotou David Mitchell na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27);
Raphael Assunção derrotou Johnny Eduardo na decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27);
Erick Silva derrotou Luis “Beição” Ramos por nocaute no R1;
Yuri “Marajó” Alcântara derrotou Felipe “Sertanejo” Arantes (30×27, 30×27, 29×28)
Yves Jabouin derrotou Ian Loveland na decisão unânime dos juízes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário