Jose Aldo e Frankie Edgar vencem e defendem cinturões no UFC 136

Dois títulos em disputa, a volta de Chael Sonnen, um duelo 100% brasileiro e a definição de uma enorme rivalidade. Com todos estes atrativos, o UFC 136 agitou a cidade de Houston, nos Estados Unidos, neste sábado. Nas lutas válidas por cinturão, os campeões Jose Aldo, entre os penas, e Frankie Edgar, pelos pesos leves, não deram chances para os desafiantes e derrotaram Kenny Florian e Gray Maynard, respectivamente. Com as vitórias, Aldo defende seu reinado pela segunda vez, enquanto Edgar emplaca sua terceira defesa de cinturão. Já a volta de Chael Sonnen ao UFC aconteceu em grande estilo. O polêmico lutador dominou Brian Stann e finalizou o combate com um triângulo de mão no segundo round.

De virada, Edgar nocauteia Maynard e defende cinturão
Parecia a repetição de um filme, mas desta vez com um final diferente. Assim como no UFC 125, Gray Maynard começou o combate de maneira avassaladora no primeiro round e aplicou dois knockdowns em Frankie Edgar, que mal conseguia ficar em pé, devido aos golpes do adversário. Mas como na primeira luta entre eles, acontecida em janeiro, Edgar se recuperou no segundo assalto, e mesmo sem contundência, controlou o duelo. Depois de Frankie também vencer o terceiro round, a expectativa de um nome empate aumentava, porém o campeão não quis dar chance para o azar e encerrou a peleja. No quarto round, a luta seguia equilibrada e Edgar tentou uma queda que foi bem defendida por Maynard, mas quando o oponente tentava se levantar, o campeão aplicou um potente upper, que levou o adversário a knockdown. Sem perder tempo, Frankie continuou o castigo no solo e forçou o árbitro a encerrar o duelo, sendo decretado o nocaute técnico.

Sem sustos, Aldo bate Florian e defende cinturão
Jose Aldo realmente não tem encontrado adversários na divisão de pesos penas no mundo. Diante do duro Kenny Florian, que em duas oportunidades já disputou o cinturão de pesos leves do UFC, o brasileiro começou a luta em desvantagem, já que o americano controlou bem o primeiro assalto no clinch. Mas do segundo round em diante, o atleta tupiniquim mostrou ótima movimentação e aplicou boas  variações de golpes de boxe com chutes baixos. Aldo até surpreendeu o norte-americano invertendo as tentativas de queda do adversário e  trabalhando bem por cima. Ao final de 25 minutos, Jose Aldo garantiu sua segunda defesa de cinturão na decisão unânime dos juízes (49×46, 49×46, 49×46) e emplacou sua 13ª vitória seguida no MMA.

“Ele estava jogando no meu erro, então tive que conter um pouco meu ímpeto, mas na próxima volto melhor”, disse Aldo após a luta. “Eu defendo as quedas muito bem. Eu sabia que ele ia tentar me manter na grade, vi todas as lutas dele e já esperava por isso”, completou o campeão

Jose Aldo (esq.) domina Kenny Florian e defende o cinturão do UFC pela segunda vez

Em grande estilo, Sonnen finaliza Brian Stann e pede Anderson Silva
Chael Sonnen está de volta! Afastado do UFC desde agosto de 2010, por problemas com doping e com a justiça de seu país, o polêmico norte-americano não deu chances para Brian Stann e com seu eficiente wrestling dominou completamente o combate. Logo no início da luta, Sonnen não quis se arriscar na trocação de Stann e logo atacou as pernas do adversário. Com muita pressão por cima, Chael controlou todo o primeiro round sem sofrer sustos. Já no segundo assalto, Sonnen mostrou que tem se aperfeiçoado no jiu-jítsu e após aplicar uma linda queda em Brian, passou a guarda e encaixou um justo triangulo de mão, forçando os três tapinhas. Após o duelo, Sonnen mandou seu recado para Anderson Silva, que assistia a luta na plateia.

“Anderson Silva, você é um merda horrível. Eu venci você aquela vez (no UFC 117). Eu quero você no UFC do Super Bowl (que acontece em fevereiro): Se eu vencer, você deixa a categoria de médios, mas se você ganhar eu saio do UFC para sempre”, disse um confiante Chael Sonnen.

Após conseguir esta bela queda, Chael Sonnen finalizou Brian Stann e pediu luta contra Anderson Silva

Em luta movimentada, Phan consegue revanche contra Garcia
Nam Phan e Leonard Garcia já haviam se enfrentado no TUF 12 Finale, e assim como na primeira luta, o combate do UFC foi bastante movimentado. Com boa troca de golpes, Phan começou melhor soltando vários golpes contundentes em Garcia, que chegou a cair em knockdown. No segundo round, Nam, que tem ascendência vietnamita, continuou melhor e puniu Leonard, que já demonstrava cansaço. Mas como o MMA é um esporte sem previsões, Garcia conseguiu conectar um potente direto que levou o adversário a knockdown. O ex-lutador do WEC tentou partir para terminar o castigo no solo, mas Phan conseguiu se levar e segurar o resultado até o soar do gongo. No final, vitória de Nam Phan na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28).

Lauzon surpreende favorito e finaliza Guillard
Depois de seis lutas terminadas na decisão no card preliminar, logo na primeira luta do programa principal o norte-americano Joe Lauzon surpreendeu o público e os especialistas para conseguir primeira finalização da noite. Diante de Melvin Guillard, que era cotado como amplo favorito e vinha de cinco vitórias consecutivas, o “J-Lau”, como é conhecido, encaixou um belo contragolpe após uma sequência de golpes do adversário. Guillard sentiu e perdeu o equilíbrio. Especialista na luta de solo, Lauzon logo chegou às costas, passou os ganchos e encaixou um justíssimo mata-leão para encerrar a peleja.

Demian Maia vence duelo brasileiro contra Jorge Santiago
No duelo 100% brasileiro melhor para o faixa-preta Demian Maia, que conseguiu impor seu jogo contra Jorge Santiago. O combate começou com boa movimentação na luta em pé, mas disposto a não correr riscos, Demian logo buscou a queda e, mesmo sem trabalhar com golpes contundentes, manteve a peleja no chão durante todo o primeiro round. Com vantagem no placar, Santiago tentou soltar o jogo no segundo assalto, mas foi novamente quedado e dominado por Maia. A receita nos dois rounds se repetiu na última parcial e Demian faturou a disputa na decisão unânime dos juízes. (30×27, 30×27, 30×27)

No sufoco, Pettis bate Stephens e conquista primeira vitória no UFC
Após estrear no UFC com derrota, o ex-campeão do WEC, Anthony Pettis, conseguiu sua primeira vitória no Ultimate. Diante do duro Jeremy Stephens, o “Showtime”, como é conhecido, assim como em sua primeira luta, encontrou muitas dificuldades no combate. Stephens começou trabalhando com quedas e prendendo Pettis no chão com golpes por cima. Já no segundo round, foi a vez de Anthony surpreender e levar o duelo para o solo. Já no último e decisivo round, a peleja transcorreu muito equilibrada, com os dois atletas tendo bons momentos. Ao final dos 15 minutos regulamentares,  Pettis levou a fatura na decisão dividida dos juízes. (29×28, 28×29, 29×28)

Primeiras lutas ficam nas mãos dos juízes
As quatro primeiras lutas do UFC 136 foram de trabalho para os juízes. Em duelos sem grandes emoções, Mike Massenzio derrotou Steve Cantwell, Aaron Simpson superou Eric Schafer, Darren Elkins bateu Tiequan Zhang e Stipe Miocic passou por Joey Beltran, todas com o mesmo resultado: decisão unânime dos juízes

Confira os resultados completos do UFC 136

Card Principal
Frankie Edgar derrotou Gray Maynard por nocaute técnico no R4 – Disputa do cinturão de leves;

Jose Aldo derrotou Kenny Florian na decisão unânime dos juízes – Disputa do cinturão de penas;

Chael Sonnen finalizou  Brian Stann com um triângulo de mão no R2;

Nam Phan derrotou Leonard Garcia na decisão unânime dos juízes;

Joe Lauzon finalizou Melvin Guillard com um mata-leão no R1;

Card Preliminar
Demian Maia
derrotou Jorge Santiago na decisão unânime dos juízes;

Anthony Pettis derrotou Jeremy Stephens na decisão dividida dos juízes;

Stipe Miocic derrotou Joey Beltran na decisão unânime dos juízes;

Darren Elkins derrotou Tiequan Zhang na decisão unânime dos juízes;

Aaron Simpson derrotou Eric Schafer na decisão unânime dos juízes;

Mike Massenzio derrotou Steve Cantwell na decisão unânime dos juízes;

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário