Tim Kennedy ataca TRT e afirma: ‘Lutaria contra Belfort, mas de maneira limpa’

Norte-americano disse considerar reposição hormonal como manipulação do esporte

T. Kennedy (foto) criticou Belfort antes do UFC Fight For The Troops 3. Foto: Josh Hedges (ZUFFA/Strikeforce)

T. Kennedy (foto) criticou Belfort antes do UFC Fight For The Troops 3. Foto: Josh Hedges (ZUFFA/Strikeforce)

Mais uma vez, o Tratamento de Reposição de Testosterona  é o centro de uma polêmica envolvendo o UFC e novamente o nome de Vitor Belfort foi alvo de críticas. Em entrevista ao site “Bloody Elbow”, Tim Kennedy, que faz nesta quarta-feira (06) a luta principal do UFC Fight For The Troops 3, se posicionou contra o TRT e falou sobre Belfort para justificar sua posição.

” Eu gostaria de lutar contra Vitor Belfort. Mas gostaria de lutar contra ele de maneira limpa? Sim. E isso quer dizer sem esteróides e sem ser no Brasil. Ele não luta nos Estados Unidos há quatro anos por causa disso (do TRT). Mas tudo bem, posso lutar no Brasil, onde já pedi luta contra ele e foi negada”, afirmou Kennedy.

O ex-combente do exército norte-americano classificou como vergonhosa, o que considera, a manipulação do esportes pelos atletas que fazem uso do TRT. “É vergonhoso ser parte do esporte e ter atletas que manipulam o sistema como ele. São artes marciais mistas e deve-se pensar em integridade, caráter e tudo relacionado ao esporte. Isso é um tapa e um cuspe na cara de todos os esportistas e do MMA.  É humilhante e vergonhoso. Não é bom para o esporte, nem para ele, nem para o campeonato e nem para a promoção do evento”, finalizou.

Antes de pensar em um duelo contra Belfort, ou mesmo provocar o brasileiro e o uso do TRT por ele, Tim Kennedy tem um compromisso agendado nesta quarta-feira (06). O norte-americano enfrenta Rafael “Sapo” Natal na luta principal do UFC Fight For The Troops 3, em Fort Campbell (EUA). O evento acontece em uma base militar dos Estados Unidos e, além de ser moldado para incentivar os soldados, angaria fundos para as forças armadas do país.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments