Depois de aceitar quadrilogia no Brasil, Moreno muda postura e explica por que pode frustrar plano de Deiveson

Mexicano reforça desejo de encarar paraense em seu país, mas minimiza chance por desejo de lutar ainda em 2022; terras tupiniquins não constam no calendário da temporada atual

D. Figueiredo (esq.) e B. Moreno (dir.) se enfrentaram três vezes no UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Momentos após ficar frente a frente com Deiveson Figueiredo no octógono do UFC 277, Brandon Moreno mudou a postura quanto ao desafio do paraense para uma quadrilogia no Brasil. Vitorioso no confronto contra Kai Kara-France, que rendeu ao mexicano o cinturão interino dos moscas (até 56,7kg.), o lutador revelou que o novo desafio com o tupiniquim pode acontecer longe dos fãs do campeão linear. Em coletiva após o evento deste sábado (30), o atleta explicou por que o plano do ‘Deus da Guerra’ pode ser frustrado.

PUBLICIDADE:

“Eu não me importo com o local (da quadrilogia). Se ele (Deiveson) quiser ir para o Brasil, vamos para o Brasil. Ele disse que estará pronto em dezembro, mas os últimos eventos (com disputas de cinturão) do acontecem em (Las) Vegas. Eu quero lutar antes do fim do ano”, disse Moreno.

Veja Também

Disposto a dividir o octógono com Figueiredo pela quarta vez na carreira, Brandon seguiu explicando por que pretende resolver as pendências com Deiveson. Quando oficializada, a luta entre os moscas confirmará o vencedor como campeão absoluto do grupo.

PUBLICIDADE:

“Tenho esperado por ele há muito tempo. Lutei contra Deiveson em dezembro de 2020, junho de 2021 e janeiro deste ano. Quero ter mais uma luta antes do fim do ano”, encerrou.

Após a vitória de Brandon sobre Kai Kara-France no UFC 277, Figueiredo que estava presente em Dallas para acompanhar a luta, subiu no octógono e fez o desafio. A ideia do paraense, porém, pode ser frustrada pelo fato de o Brasil não estar inserido como sede de espetáculos do Ultimate em 2022.

Podcast #74: O Adeus trágico a Leandro Lo +Derrotas brasileiras no UFC Vegas 59