Rival alega ‘problemas pessoais’ e Cris Cyborg tem nova adversária no UFC 214

Megan Anderson, atual campeã do Invicta FC, alegou problemas pessoais para deixar disputa de cinturão peso pena do UFC contra a brasileira

Cyborg agora enfrenta T. Evinger. Foto: Reprodução / UFC

Cyborg agora enfrenta T. Evinger. Foto: Reprodução / UFC

O Ultimate ganhou uma nova dor de cabeça com a categoria peso pena feminino. A organização, que retirou o título de Germaine de Randamie por ela se recusar a enfrentar Cris Cyborg, havia agendado a luta da brasileira contra Megan Anderson pelo cinturão no UFC 214, dia 29 de julho. Porém, faltando pouco mais de um mês para o duelo, a norte-americana alegou problemas pessoais para deixar a disputa. O show conseguiu agir rápido e convocou Tonya Evinger para enfrentar Cyborg.

Veja Também

De volta ao Brasil, Wand revela emoção em retorno e pede revanche com Sonnen
Vídeo: Cyborg treina com bicampeã olímpica de boxe para o UFC 214

Através de nota, o UFC confirmou a saída de Megan Anderson da disputa, mas sem especificar os motivos pessoais da atual campeã do Invicta. Através uma publicação no Instagram, ela lamentou ter que deixar o duelo, mas garantiu que ainda deseja enfrentar Cris Cyborg no octógono.

“Eu quis essa luta por um longo tempo e, finalmente, teria a oportunidade de mostrar minhas habilidades no grande palco, mas, infelizmente, devido a alguns razões pessoais que estão fora do meu controle, não era para ser agora.  Estou acostumada a lutar e esta será a maior luta que enfrentei até agora. Como eu sempre faço, vou voltar mais forte e melhor que antes e vou voltar direto para a Cris, o título e para me tornar o rosto da divisão peso-pena do UFC. Estou determinada a fazer história e quero chocar o mundo. Vou atrás de quem quer que esteja com o cinturão”, afirmou Anderson.

Nova rival de Cyborg

Com 36 anos, Evinger é uma veterana do esporte. Com 25 lutas profissionais, a norte-americana soma um cartel de 19 vitórias, cinco derrotas e um No Contest (luta sem resultado). Ela está invicta desde 2011 e acumulou 10 triunfos neste período. Em entrevista ao site do UFC, a nova adversária de Cyborg comemorou a oportunidade.

“Isso é algo que eu pensei em fazer (subir para a divisão dos penas) para ter mais competição. Eu já disse que desceria para o peso-mosca, mas a oportunidade era para subir para os penas, então eu estou pronta para derrotar algumas pesos penas”, declarou Tonya.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário