Membros da USADA são presos na Tailândia ao tentarem testes antidoping em Cyborg

Coletores de exames antidoping da USADA não tinham visto de trabalho no país e foram presos após abordarem Cris Cyborg

C. Cyborg está treinando na Tailândia(Foto: Reprodução Youtube UFC)

C. Cyborg está treinando na Tailândia(Foto: Reprodução Youtube UFC)

Coletores da USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) se envolveram em uma grande confusão neste fim de semana, na Tailândia, ao tentarem realizar exames antidoping em Cris Cyborg. De acordo com informações de Boyd Clarke, líder da Phuket Top Team, equipe na qual a brasileira está treinando, o motivo seria a irregularidades nos documentos dos profissionais, falsos testemunhos e tentativa de suborno aos policiais locais.

Veja Também

Ultimate divulga pôster oficial do UFC China, com Anderson x Gastelum
Miesha Tate detona possível luta entre Ronda e Cyborg: ‘Seria ridículo’

Contudo, os primeiros relatos do caso, dados através do jornalista Iain Kidd, do site americano ‘Bloody Elbow’, a confusão teria acontecido após ‘alguém’ chamar a polícia para impedir que os coletores realizassem um exame antidoping em Cyborg. Através das redes sociais, a lutadora se defendeu e afirmou não ter nenhuma relação com a polêmica prisão, afirmando ter cedido ao teste de urina solicitado.

“Eu dei minha amostra sem hesitação. Não falhei em passar minha localização nos últimos 12 meses e queria manter isso apesar do incidente”, escreveu a campeã peso pena do UFC, que completou dizendo que os membros da agência “não eram tailandeses e que havia outras diferenças com a forma que as amostras foram coletadas, que não eram o procedimento normal”. Ela ainda garantiu que foram os donos do hotel que chamaram a polícia.

Através de um longo comunicado no fórum especializado em MMA “The Underground”, Clarke explicou que tudo começou quando funcionários do hotel no qual Cyborg está hospedada passaram a desconfiar de  um casal que não se identificava e agia “de maneira estranha”, até o ponto de bateram na porta do quarto da lutadora às 6h manhã do horário local. Ainda segundo o líder da equipe, na Tailândia apenas policiais poder ir às residências e exigir amostras para exames antidoping. Ao descobrirem que as pessoas que abordaram Cyborg não possuíam documentos ou visto de trabalho válido no país, a dupla foi presa. Ele teriam, inclusive, mentido sobre o caso e oferecido propina ao policiais locais. A USADA ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments