Werdum culpa falta de paciência por derrota no UFC Londres: ‘Erro fatal’

Brasileiro até começou bem a luta, mas perdeu ritmo e foi nocauteado por Alexander Volkov no quarto round

Werdum (esq.) culpa falta de paciência por derrota para Volkov (dir.) no UFC Londres. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

Fabrício Werdum esteve perto de garantir a chance de disputar o cinturão dos pesados. Na luta que carimbaria a vaga pelo título, o brasileiro até começou bem o combate contra Alexander Volkov no UFC Londres, no último sábado (17). Mas após dois rounds de domínio, o faixa-preta gaúcho perdeu ritmo e acabou nocauteado no quarto assalto.

Veja Também

UFC Londres: Werdum para em ‘gigante russo’ e fica longe de cinturão
Vídeo: Assista o nocaute sofrido por Fabrício Werdum no UFC Londres
Mauricio Shogun encara Volkan Oezdemir no UFC Chile

Incomodado com o rumo da disputa, Werdum lamenta falta de paciência e considera que a ansiedade para encerrar a disputa foi um ‘erro fatal’.

“Agora, com calma, a minha análise é que faltou paciência. Não tive paciência suficiente para manter a luta do jeito que eu queria. Ganhei o primeiro e o segundo rounds, perdi o terceiro…. Não consegui me recuperar tão rápido, botei o ritmo na luta, tomei a iniciativa. A sensação que tive foi igual a do video game, quando a energia desce totalmente, você fica lento, não consegue bater forte. Quando levantei no quarto round, não era para ir para o infight, era para rodar, respirar, recuperar… Eu pensei: ‘Vamos acabar logo com isso’. Foi ansiedade, tenho déficit de atenção. Eu poderia ter levado por pontos, na malandragem, porque tenho experiência. Digo isso tudo sem querer tirar o mérito do Volkov, que se defendeu muito bem no chão. Foi um erro meu de largar na mão na hora errada. Eu tenho essa coisa do coração grande, mas não era o momento. A energia não tinha voltado. Foi um erro gravíssimo, fatal”, afirmou Werdum ao site do canal Combate.

Apesar da derrota ter afastado o brasileiro da chance pelo cinturão, Fabrício quer recomeçar logo a caminhada na divisão de pesados. O peso pesado já mira em retornar ao octógono em agosto.

“Quero quem estiver bem ranqueado, não posso lutar com quem está chegando, tem que valer a pena. Não pensei em nome. Eu pensei em voltar o evento do dia 7 de julho, mas ainda é cedo, então tirei essa hipótese. Talvez, queira em agosto. Eu ainda estou me recuperando, mas o neurologista disse que os golpes não afetaram a minha cabeça. O UFC falou que a hora que eu quiser voltar, eu volto”, comletou

 

Notícias relacionadas