UFC mantém desqualificação de Erick, mas dá paga bolsa de vencedor ao atleta

O combate envolvendo os brasileiros Erick Silva e Carlo Prater foi sem sombra de dúvidas o mais polêmico da segunda edição do UFC Rio, evento realizado neste sábado (14), na Arena HSBC, na capital fluminense. Depois de Erick começar a luta de maneira avassaladora e nocautear seu compatriota em pouco mais de 20 segundos de disputa, ele acabou desclassificado  pelo árbitro Mário Yamazaki por desferir vários socos na nuca do oponente.

Erick Silva já comemorava o triunfo quando soube da decisão; mesmo assim, a organização do UFC deu a ele a bola do vencedor do combate, pois Yamazaki reconheceu que errou na avaliação de desqualificar Erick.

“Só espero que o UFC reconheça o que aconteceu e me coloque para lutar novamente o mais breve possível. São coisas que acontecem, mas só penso em voltar a treinar rapidamente e voltar a lutar o mais rápido possível”, disse o lutador na coletiva após o evento.

A decisão de desclassificar Erick Silva enfureceu o público e o comentarista oficial do UFC, Joe Rogan, que chamou o lutador capixaba de “verdadeiro vencedor”.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments