Overeem apresenta taxa de testosterona mais de duas vezes acima do permitido

Desde a noite da última quarta-feira não se fala em outra coisa que não seja o resultado do antidoping de Alistair Overeem. O holandês foi pego pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC, na sigla em inglês) com a taxa testosterona/epitestosterona elevada.

Nesta quinta-feira, o diretor-executivo da NSAC Keith Kizer deu maiores detalhes sobre o nível da taxa T/E de Overeem. A média da população masculina mundial é de 1:1, podendo acontecer ocorrências de até 2:1. Para atletas, o nível máximo tolerado pela Agência Mundial Antidoping (WADA, na sigla em inglês) é de 4:1. A NSAC tolera taxas até 6:1, padrão que a WADA utilizava até 2006. Overeem foi pego com 14:1.

O ex-campeão do Strikeforce ainda pode solicitar a contraprova, coletada no mesmo dia do exame original, a fim de confirmar a precisão do resultado. Se a contraprova der negativo, Overeem poderá desafiar o cinturão de Junior Cigano no UFC 146. Caso o doping seja confirmado na contraprova, o holandês terá sua licença para lutar no estado de Nevada cassada.

Cabe lembrar que a NSAC é a comissão atlética mais respeitada dos EUA e que suas decisões costumam ser acatadas nos demais estados do país, ou seja, uma punição em Nevada deverá resultar, na prática, em punição em todos os EUA.

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário