Ex-participante do TUF Brasil se envolve em confusão no Rio Grande do Norte

Gasparzinho foi acusado de agredir Eduardo Augusto Marinho Pepper´s Hall, mas se diz inocente e acusa o rival: 'quer aparecer'

briga-gasparzinhoParticipante da primeira edição do The Ultima Fighter Brasil, Anistávio Gasparzinho se envolveu em uma enorme confusão em Natal, no Rio de Grande do Norte. O lutador, que estava na boate Pepper´s Hall com alguns amigos, na última quinta-feira (09),  foi acusado de agredir Eduardo Augusto Marinho em uma briga no local.

Marinho, através de sua página no Facebook, disse que foi covardemente agredido por Gasparzinho e acabou perdendo um relógio de R$ 25 mil durante a confusão. Eduardo Augusto divulgou na rede social fotos de cortes na cabeça e no rosto.

“Ontem lá no Pepers no camarote o lutador de MMA Gaspazinho e sua gang me bateram desprevenido covardemente e ainda por cima sumiu meu relógio de ouro de 25 mil na briga. Vou descobri um por um da gang e processar (sic)”, escreveu.

Em sua defesa, Gasparzinho se manifestou através de nota oficial e desmentiu a versão de Marinho. O lutador disse que Eduardo jogava bebida nas pessoas e chegou a tentar quebrar uma garrafa de de uísque em sua cabeça. Anistávio ainda revelou que empurrou o desafeto, mas não agrediu o rival, que continuava procurando briga na casa de shows.

Ele (Eduardo Augusto Marinho) jogava bebida nas pessoas, mexia com uns e outros e acabou jogando uma garrafa de uísque para o alto que caiu próxima de mim e quebrou nos meus pés. Eu fui reclamar de forma normal. Falei que ele tomasse cuidado, que poderia ter machucado. Ele perguntou se eu estava liso, disse que a garrafa já tava paga, eu retruquei e ele me empurrou. Quando fui empurrado, empurrei de volta por reflexo e batemos boca, mas não fiz nada mais. Quando dei as costas pra sair, ele covardemente deu um soco na minha cabeça, eu virei e um amigo me puxou. Saímos de perto, mas ele aproveitou um outro momento no qual eu estava de costas e foi em minha direção com uma outra garrafa de uísque em mãos e tentou quebrá-la na minha cabeça, mas o mesmo amigo viu e me puxou antes. Nisso algumas pessoas que nem vi quem eram partiram para cima dele, foi tudo muito rápido.”, disse Gaspar, que revelou que Eduardo se intitulou de “bicheiro”.

“Depois que pararam ou apartaram ele ficou gritando para todo mundo que iria me matar, que era bicheiro e que eu morreria hoje. Não sei como, mas ele conseguiu meu telefone e ligou essa manhã para me ameaçar novamente. Fiz boletim de ocorrência e já falei com advogados, vou processá-lo por calúnia e não deixarei que saia impune. E caso algo aconteça comigo, todos podem ter certeza que será coisa do Eduardo Augusto Marinho”.

Gasparzinho encerrou a nota oficial relatando que Marinho queria ter destaque sobre seu sucesso. “As agressões que ele sofreu foram por outras pessoas indignadas com a situação e que talvez até tenham sido provocadas por ele antes já que ele estava mexendo com todo mundo, mas como não dá ibope ele resolveu associar à minha pessoa. É muito fácil me julgar só porque sou lutador. Sei que existe um preconceito, as pessoas já acham que somos capazes de certos tipos de atos, mas deveriam escutar os dois lados antes de saírem tirando conclusões”, encerrou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Diogo Gilliê
Diogo Gilliê
7 anos atrás

Coisa de playboy fii de R@*%*#@.