Após mais um show, Tom Aspinall mantém os pés no chão e admite não estar pronto para o topo da divisão | SUPER LUTAS

Após mais um show, Tom Aspinall mantém os pés no chão e admite não estar pronto para o topo da divisão

Com quatro vitórias consecutivas no UFC, o britânico sugeriu Blagoy Ivanov como adversário ideal para a próxima luta

T. Aspinall nocauteou S. Spivac no primeiro assalto (Foto: Instagram/UFC)

Por muito tempo considerada uma das divisões mais envelhecidas do UFC, a categoria peso pesado ganhou recentemente uma leva de novos talentos, incluindo o campeão linear Francis Ngannou e o campeão interino Ciryl Gané. Outro nome dessa nova geração de pesados que vem ganhando bastante destaque é o de Tom Aspinall.Na noite de sábado (03), Aspinall deu mais um show e nocauteou Serghei Spivak no primeiro round da luta co-principal do UFC Las Vegas 36, conquistando a quarta vitória consecutiva no Ultimate.

Veja Também

Apesar da ótima sequência de resultados, o britânico mantém os pés no chão em seu discurso. Em entrevista coletiva após o evento, Aspinall afirmou que quer chegar ao topo da categoria por merecimento, e não levado apenas pelo “hype”, e indicou Blagoy Ivanov, décimo segundo colocado no ranking da divisão, como adversário ideal para a próxima luta.

“Acho que sim. Quero enfrentar um cara ranqueado. Eu sei que Serghei estava ranqueado. Quero enfrentar caras que estejam perto de mim no ranking. Eu quero merecer uma chance pelo cinturão, não acredito em ser levado até lá apenas pelo ‘hype’. Quero enfrentar os caras acima de mim. Blagoi Ivanov é uma luta que eu amaria fazer. É um cara muito resistente, está aí há bastante tempo e tenho muito respeito por ele. Ele é muito muito muito duro. Quero ver como minha força e minha velocidade se saem contra alguém como ele”, disse Aspinall.

Modesto, Tom Aspinall afirmou que não se sente pronto para enfrentar os lutadores que estão no topo dos pesos pesados na atualidade, mas reforçou que acabou de completar 28 anos e tem muita estrada pela frente.

“Eu preciso de muito mais experiência antes de enfrentar esses caras. Eu não estou pronto para eles ainda. Isso não significa que não estou confiante, significa que estou muito confiante nas minhas habilidades, mas também estou sei que preciso estar pronto para vencer esses caras. Não tenho pressa. Acabei de fazer 28 anos e tenho mais dez pela frente. É bom vocês se acostumarem a me ver por aí, pois não vou a lugar nenhum”, finalizou o britânico.

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments