‘Luta mista’ do Shooto faz parte de ação de marketing contra violência à mulher

Juliana Velasquez e Emerson Falcão subirão ao ringue nesta sexta-feira (20) apenas com a finalidade de divulgar campanha

Poster Shooto Juliana Velasquez Emerson Falcão

O Shooto Brasil, uma das principais organizações de MMA do país, polemizou com o anúncio de que realizaria uma luta entre um homem e uma mulher no evento de número 45, que será nesta sexta-feira (20), no Rio de Janeiro. Juliana Velasquez, da Team Nogueira, foi escalada contra Emerson Falcão, da Nova União, em um combate válido pela categoria dos galos (até 61 kg).

Porém, segundo apurou o SUPER LUTAS, os acontecimentos fazem parte de uma ação de marketing apoiada pelo Shooto, que visa ao protesto contra a violência à mulher. A intenção do evento é fazer com que Falcão e Juliana se submetam a todos os procedimentos padrão antes da luta, o que também inclui a pesagem. No momento do combate, os atletas subiriam ao ringue e estenderiam uma faixa, esclarecendo a campanha e deixando o local logo depois.

Isso vai ao encontro das declarações do diretor médico da Comissão Atlética Brasileira de MMA (entidade que regulamenta as lutas no país), Márcio Tannure, que explicou, ao site LANCE!Net, que o suposto combate não faria parte do evento. “Essa luta não é verdadeira. Foi somente uma maneira utilizada pelo promotor do evento para promover o show”, disse.

Além disso, Falcão teve de abrir mão de disputar o evento de trocação WGP neste mês por conta de uma lesão na perna, o que deverá deixa-lo afastado dos ringues até o ano que vem.

O Shooto Brasil 45 terá transmissão ao vivo do canal por assinatura Combate, a partir das 20h (horário de Brasília).

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments