Belfort crava: ‘Weidman será campeão só até 6 de dezembro’

Fenômeno comentou a luta pelo cinturão no UFC 181, a terceira de sua carreira, e apontou sua experiência como fator determinante no duelo

V. Belfort (foto) enfrenta Weidman em dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

V. Belfort (foto) enfrenta Weidman em dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

Volta e meia, Vitor Belfort se autoproclama um “dinossauro”  do MMA, por sua trajetória de quase duas décadas no esporte e histórico vitorioso desde os primórdios, ou mesmo um “leão”, por sua postura no octógono. No próximo dia 6 de dezembro, o brasileiro se prepara para fazer sua terceira disputa de cinturão na carreira , quando desafia o campeão dos médios Chris Weidman. Ao comentar o  desafio no UFC 181, Belfort reconheceu Weidman como um dos principais representantes da nova geração, mas não perdeu a chance de cutucar o rival e sentenciar sua experiência como ponto definitivo no combate.

“Estou muito confiante no que conquistei. Tenho a minha família do meu lado e sei quem eu sou, e isso é o mais importante. Eu sou quem eu sou e não peço desculpas, pois leões não pedem desculpas por serem leões. Weidman será o campeão somente até o dia 6 de dezembro, porque nesse dia o meu braço sairá levantado”, sentenciou o “Fenômeno” em entrevista ao jornal oficial “UFC Tonight”. “Eu sempre soube que o Chris Weidman tinha o jogo de MMA, ele é a nova geração. Mas eu já enfrentei os melhores, então ele não me impressiona. Quando você entra no octógono, é sempre a mesma selva, o que muda são os animais, que são diferentes. Cada um tem suas habilidades, a sua mentalidade, o seu momento, mas essa é a luta que eu quero. Vai ser muito bom para mim, estou muito feliz”, completou.

Vitor também falou sobre sua ansiedade para a luta em Las Vegas (EUA) e afirmou saber bem quais atributos o levarão à conquista do cinturão. “É difícil dizer quão ansioso estou. Com a minha experiência, aprendi que a chave da vida é conseguir viver um dia de cada vez e ser esperto, pois os caras estão treinando muito, chegando até a ter overtraining e lesões, então a coisa mais inteligente a se fazer é ter paciência. Eu faço isso há 18 anos, com 19 anos eu me tornei campeão do UFC pela primeira vez e estou indo para a minha terceira disputa de cinturão da carreira. Eu sei como é isso e paciência, tenacidade e inteligência são imprescindíveis”, concluiu.

No dia 6 de dezembro, no Mandalay Bay, em Las Vegas (EUA), Vitor Belfort desafia o campeão Chris Weidman pelo cinturão dos pesos médios do Ultimate. O duelo é a luta principal do UFC 181. No evento co-principal da noite, o campeão peso leve Anthony Pettis põe seu título em jogo pela primeira vez contra o ex-campeão do extinto Strikeforce Gilbert Melendez. O combate entre Pettis e Melendez também marca o desafio dos técnicos da 20ª temporada do reality show The Ultimate Fighter.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments